18/12/2015 19h57

Dicionário vai ser ampliado em 1.200 sinais com termos usados no Legislativo

Acordo entre a Câmara dos Deputados, o Ministério do Planejamento e a Universidade Federal da Paraíba vai incrementar o aplicativo VLibras.

Cerca de 10 milhões de portadores de deficiência auditiva devem se beneficiar de acordo firmado pela Câmara. A parceria com o Ministério do Planejamento e a Universidade Federal da Paraíba tem o objetivo de ampliar o dicionário de sinais do aplicativo VLibras, que passará a contar com termos do cotidiano legislativo.

O VLibras é uma ferramenta de acessibilidade parecida com o tradutor do Google, que converte conteúdos da internet para a linguagem de sinais. Hoje, o software faz a tradução de 7.400 sinais de sites comerciais e do governo, com o dicionário elaborado pela Câmara, serão incluídos mais 1.200 sinais.

Caberá aos intérpretes de Libras da TV Câmara traduzir para a língua de sinais as informações do legislativo. Esse material será enviado para a Universidade Federal da Paraíba, onde a figura humana será substituída por um avatar. Segundo a coordenadora de acessibilidade da Câmara, Adriana Januzi, o dicionário legislativo de sinais deve estar completo em julho do ano que vem. Januzi explica o funcionamento do aplicativo:

"A pessoa instala esse software em seu computador, seleciona um texto e joga esse texto no avatar, que é uma figura semelhante à humana só que digital, e esse avatar faz a interpretação de libras do texto, só que em língua portuguesa. Isso vai garantir a inclusão de muitas pessoas com deficiência auditiva que não são usuárias da língua portuguesa."

Intérprete de libras há seis anos na Câmara, Ester Duarte acredita que a inciativa melhora a qualidade da informação disponível aos portadores de deficiência auditiva.

"A gente sabe que esse programa de avatar não vai substituir o intérprete ao vivo, mas vai dar uma margem muito grande para que a comunidade surda tenha mais acesso a essa linguagem legislativa. A própria comunidade surda vai poder alimentar esse dicionário, então o leque de conhecimento na área legislativa para essa comunidade vai ser fantástico."

Aplicativos como o VLibras aproximam governo e cidadão, reforça o secretário de tecnologia e informação do Ministério do Planejamento (Mpog), Cristiano Heckert:

"Elas vão poder acessar todo o conteúdo disponível na Câmara dos Deputados, no Senado, e nos órgãos de governo que trabalham com processos legislativos e vão poder consumir esse conteúdo. Mesmo quem tem deficiência auditiva ou é analfabeto vai poder ter esse material, seja em vídeo ou em texto traduzido para linguagem brasileira de sinais."

A versão atual do aplicativo VLibras foi desenvolvida em parceria entre Ministério do Planejamento (Mpog) e Universidade Federal da Paraíba (UFPB).O tradutor está disponível nas versões Android e iOS para smtarphones e tablets e pode ser baixado de forma gratuita pelo site www.vlibras.com.br.

Reportagem — Emanuelle Brasil