Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

20/01/2016 12h15

Amor bondade na internet (interprograma)

No meio de muito lixo e lama que rola na internet, um rio caudaloso de boa vontade segue seu fluxo sereno e silencioso

Não existe verdade. Ela não está em lugar algum. Não existe o amanhã como o concebemos, como a expectativa de algo por vir, mas apenas o aqui e agora. Estamos eternamente à procura do Nirvana, o lugar prometido, mas ele aparentemente está apenas dentro de nós.

No meio de muito lixo e lama que rola na internet, um rio caudaloso de boa vontade segue seu fluxo sereno e silencioso. São os inúmeros ensinamentos do mestre Buddha, que pregam valores que não são uma religião, e caminhos que não passam por nenhuma linha terapêutica. O amor bondade, a compaixão, o desapego, a busca da verdade e a libertação do sofrimento são lições que os budistas compartilham com todos os credos e crenças, e o curioso é que essa informação, embora cheia de valor, não custa nada para o internauta. Basta uma busca por palavras-chaves como budismo, buddha, iluminação, meditação e desapego para que uma torrente de livros, textos, publicações e suttas, que são as falas de Buddha, daquele considerado o iluminado, aparecem diante da sua tela.

E assim como monges e monjas vivem da doação e fazem da purificação sua meta de vida, nenhum desses materiais é vendido ou ofertado no mercado. A oferenda é generosa; a leitura, aberta; os escritos compartilhados e acessíveis a todos, desde que citada a fonte.

Ajhan Bran é um dos monges mais famosos, alcançando multidões com uma fala simples e risonha, em que compara o passado e o futuro a dois sacos pesados e inúteis. Livre-se deles e serás feliz hoje. Namastê!

Eu sou a Beth Veloso e esse é o Papo de Futuro. Mande suas dúvidas, críticas e sugestões para papodefuturo@camara.leg.br