Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

18/01/2016 11h54

O exercício da cidadania digital (interprograma)

Mais do que uma plataforma de debate, a internet é um instrumento que pode ajudar a impactar a cena política com a disseminação viral de informações

Olá! Será que a internet está criando uma forma de democracia direta, com as petições e abaixos-assinados on-line? Ainda não é possível avaliar o impacto das redes sociais e da internet na mobilização popular, como no caso da chamada "Primavera árabe", e podemos citar o protesto no Egito em janeiro de 2011 e até mesmo a histórica passeata de junho de 2013 no Brasil, que começou com o movimento do passe livre.

É inegável o poder da internet em aglutinar e fazer história. Mais do que uma plataforma de debate, ela é também um instrumento que pode ajudar a impactar a cena política com a disseminação viral de informações, ainda que faltem aos movimentos a liderança política do momento.

A internet não é só para se informar. É também para formar opiniões, conceitos e gerar atitudes. Redes sociais não são só sinônimo de conversa fiada, mas também uma poderosa maneira de reunir pessoas em torno de um interesse comum, sejam eles legítimos ou não, e assim tirar a temperatura da sociedade naquilo que a faz descontente.

O agir político não prescinde do coletivo, e o ambiente virtual é importante, senão essencial para construir novos territórios de cidadania.

Ainda que nada substitua a panfletagem e a voz do povo nas ruas, a internet tende a ser cada vez mais a grande aliada da democracia. Por isso, ela precisa ser, também, acessível a todos.

Eu sou a Beth Veloso e este é o Papo de Futuro. Mande dúvidas, sugestões e críticas para papodefuturo@camara.leg.br