Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

14/01/2016 12h11

Cinema é a melhor diversão (interprograma)

O espectador ainda paga bastante para ver um pouco do extraordinário nas telonas, mesmo que a Internet coloque na sua sala, de graça, uma verdadeira filmoteca

Olá! É incrível que, em plena era da internet, a gente ainda possa concordar com o bordão: cinema é a melhor diversão. É isso que mostra uma pesquisa recém-lançada pela Agência Nacional do Cinema. Não é nenhuma Hollywood, mas o Brasil tem investido recursos e estrutura para alavancar o cinema nacional. E está certo. Do balanço de 2014, pode-se dizer que quase um Brasil inteiro foi ao cinema no ano passado. É modo de dizer, é claro. Foram quase 156 milhões de espectadores, gerando algo próximo de R$ 2 bilhões em bilheteira.

O número de salas aumentou junto. Mas a melhor notícia é que a exibição de filmes nacionais também cresceu e alguns deles passaram da casa de um milhão de espectadores, como “O Candidato honesto”, de Roberto Santucci.

A telona ainda é uma diversão de elite no Brasil e esse é o problema. O Brasil está longe de ser uma Los Angeles, ainda que a maioria dos filmes exibidos aqui venha da indústria norte-americana.

Na linha da comédia, o brasileiro faz graça da pequena fatia de mercado que tem, e o espetador, rindo à toa ou não, ainda paga bastante para ver um pouco do extraordinário nas telonas, mesmo que a Internet coloque na sua sala, de graça, uma verdadeira filmoteca. Não dá para faltar nem a pipoca. Falta, porém, a internet para todos.

Este é o Papo de Futuro e eu sou a Beth Veloso. Envie suas preferências e sugestões para beth.veloso1@gmail.com