Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

12/01/2016 10h50

A falta de debate nas telecomunicações no Brasil (interprograma)

As telecomunicações estão crescendo de maneira assustadora em todo o mundo, já o debate sobre o tema e sobre o impacto dessas mudanças está há anos luz dessa realidade, cada vez mais digital

As telecomunicações estão crescendo de maneira assustadora em todo o mundo, especialmente na era da Internet, que está transformando o mundo em uma verdadeira aldeia global. Já o debate sobre as telecomunicações e o impacto dessas mudanças está há anos luz dessa realidade, cada vez mais digital.

O mundo está mudando, mas as pessoas que pensam neste modelo estão ficando para trás. Um bom exemplo são as tentativas de barrar o avanço de aplicativos, como o Uber, que traz eficiência e competitividade ao acomodado mercado de táxi.

Entre os desafios à frente, estão: o de como atualizar a lei para permitir não só o acesso universal à Internet, como também a livre circulação dos fluxos globais, das redes e da riqueza,da informação e do poder transnacionais, como afirma o sociólogo Manuel Castells em seu livro Sociedade em Rede.

Enquanto a Anatel, o órgão regulador brasileiro, discute como enquadrar os aplicativos de mensagem, como o WhatsApp, numa cadeia de impostos, o Ministério das Comunicações debate, a portas fechadas, um novo plano nacional de banda larga. E a Câmara chama todos os setores envolvidos para discutir a transição deste modelo. Como debate, tudo muito salutar. Mas é preciso sair do gueto e reunir todos os setores para um debate amplo e verdadeiro sobre o futuro das telecomunicações no Brasil.


Eu sou Beth Veloso e este é o Papo de Futuro. Mande suas dúvidas, críticas e sugestões para papodefuturo@camara.leg.br