Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

09/11/2017 12h42

Deputado Carlos Marun comenta retomada da discussão sobre a Reforma da Previdência - Bloco 2

Ele o deputado Pepe Vargas estiveram Com a Palavra para discutir o assunto. Ouça a íntegra das entrevistas em dois blocos

Nesta semana, apesar da dificuldade para conseguir apoio político, o presidente da República, Michel Temer, resgatou a proposta do governo que muda as regras da aposentadoria e intensificou o diálogo com a base aliada e a equipe econômica.

Mas o chefe do Executivo já admitiu uma nova versão para Reforma da Previdência. Um texto mais enxuto e com os pontos em que há um relativo consenso, como a definição de uma idade mínima para aposentadoria. O texto já aprovado pela comissão especial da Câmara prevê o mínimo de 65 anos para homens e de 62 para mulheres.

Para discutir o assunto, o Com a Palavra convidou os deputados Pepe Vargas, do PT do Rio Grande do Sul; e Carlos Marun, do PMDB do Mato Grosso do Sul. Ouça a integra das entrevistas em dois blocos.

Para o deputado Pepe Vargas, o governo está querendo apenas manter a pose, porque sabe que a Reforma da Previdência, que vai mexer com a vida de muitos brasileiros, não será aprovada. Segundo ele, a maioria dos trabalhadores de hoje não conseguiriam se aposentar se as idades mínimas propostas estivessem valendo. Por isso, a resistência da oposição em relação à Reforma e a dificuldade em se alcançar, na Câmara, os 308 votos necessários para aprová-la.

Já para o deputado Carlos Marun, a não aprovação de modernização da Previdência sinaliza para o mercado financeiro a manutenção da inviabilidade do Brasil para maiores investimentos. Ele discorda do deputado Pepe Vargas quando diz que não haverá votos necessários para a aprovação da Reforma e afirma torcer para um prognóstico equivocado da oposição.

Apresentação - Edson Junior e Elisabel Ferriche