Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

06/11/2017 10h31

Comissão de juristas vai rever penas contra o crime organizado

O procurador-geral do Ministério Público de São Paulo, Gianpaolo Poggio Smanio, que integra a comissão de juristas criada pelo presidente da Câmara, falou sobre o assunto em entrevista ao Com a Palavra

Em meio a balas perdidas, mortes de policiais e ações do crime organizado em todo o país, a comissão de juristas criada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para elaborar um anteprojeto de lei sobre o combate aos tráficos de drogas e armas no Brasil, já discute medidas investigativas, processuais e de regime de cumprimento de pena.

O colegiado, presidido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, conta com as participações do Ministério Público, Defensoria Pública, Conselho de Política Criminal e Penitenciária e especialistas em Direito Penal.

A comissão tem até meados de fevereiro do ano que vem para apresentar a proposta. E quem esteve Com a Palavra para apresentar os detalhes foi o procurador-geral do Ministério Público de São Paulo, que integra a comissão de juristas, Gianpaolo Poggio Smanio.

Segundo o procurador, os tráficos de armas e de drogas são os que alimentam o crime organizado. Ele acredita que o uso da tecnologia, objeto de estudo da comissão de juristas, será um importante aliado no combate ao problema.

Ouça o áudio completo da entrevista.

Apresentação - Edson Junior e Elisabel Ferriche