Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

31/10/2017 11h10

Deputado Capitão Augusto comenta dados do 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública

Segundo o levantamento, mais de 61,5 mil mortes violentas foram registradas em 2016, o que equivale a sete pessoas mortas por hora no país

O deputado Capitão Augusto, do PR paulista e presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara, esteve Com a Palavra para falar sobre o 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na última segunda-feira.

Segundo o levantamento, foram registradas mais de 61,5 mil mortes violentas em 2016, o que equivale a sete pessoas mortas por hora no país – o maior número de assassinatos da história.

Capitão Augusto mostra-se pessimista em relação à queda no índice desses números. Segundo o deputado, o principal motivo dos assassinatos no Brasil é a impunidade, facilitada por um Código Penal ultrapassado e pela Lei de Execução Penal, que dá muitos benefícios aos presos.

Ainda segundo o parlamentar, o Congresso não cumpre seu papel de fazer as mudanças necessárias por "medo ou interesse de defender bandidos". Capitão Augusto elogiou, no entanto, a iniciativa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de pautar para o dia 6 de novembro projetos da área de segurança, e sugeriu que, entre eles, esteja a melhoria dos salários dos policiais civis e militares.

Ouça o áudio completo da entrevista.

Apresentação - Edson Junior e Elisabel Ferriche