Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

03/10/2017 07h00

Comissão Especial analisa o projeto que trata da unificação das polícias civis e militares

Deputado Cabo Sabino visitou o Chile e a Colômbia para conhecer as experiências de sucesso daqueles países no enfrentamento à violência

O deputado Cabo Sabino, do PR do Ceará, é segundo vice-presidente da Comissão Especial que analisa o projeto que trata da unificação das polícias civis e militares.

Em entrevista, o deputado falou sobre a visita que fez ao Chile e a Colômbia para conhecer a experiência de sucesso daqueles países no enfrentamento à violência. Segundo ele, o Chile tem problemas similares ao do Brasil.

A diferença é que o país é considerado modelo em segurança pública, com a solução de 92% dos crimes, enquanto o Brasil soluciona apenas 8%. O Chile possuí apenas duas corporações - os carabineiros, equiparados à nossa polícia militar e a PDI, a polícia investigativa, que se equipara à polícia civil brasileira. Enquanto o Brasil possui seis diferentes polícias. Já na Colômbia, marcada pelo narcotráfico, há um plano de segurança de sucesso.

Na capital, Bogotá, a partir dos anos 90, as políticas públicas foram centradas na mudança da cultura de relacionamento entre os cidadãos e os órgãos públicos, com o enfoque na "cultura cidadã", que tem como essência a valorização da vida. A ideia do deputado é ainda visitar em novembro, Austrália e Japão, antes de concluir os trabalhos. Mas ele discorda da unificação das polícias civil e militar no Brasil.

Para o deputado Cabo Sabino, a solução seria mais investimentos para laboratórios e equipamentos e melhor treinamento. Ele ainda defende o ciclo completo de investigação para dar mais agilidade ao atendimento e a solução dos crimes.

Ouça o áudio completo da entrevista.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Lincon Macário