Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

26/09/2017 07h00

Comissão debate a regulamentação junto ao Banco Central para negociações com moedas virtuais

O conjunto de medidas vai trazer mais segurança aos investidores

Uma operação da polícia civil do Distrito Federal, em conjunto com a Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos do Consumidor (Prodecon), desnudou um esquema de fraudes que movimentou mais de 250 milhões de reais, desde o ano passado, a partir de investimentos com uma moeda virtual falsa, a kriptacoin.

Os principais alvos foram os irmãos Welbert Richard Viana Marinho e Weverton Viana Marinho, criadores da moeda digital. Eles são acusados de lavagem de dinheiro, organização criminosa, falsificação de documentos e pirâmide financeira, que é enquadrada como crime contra a economia popular. Quarenta mil pessoas podem ter sido lesadas.

O Deputado Expedito Neto, do PSD de Rondônia, é relator da Comissão Especial que discute a regulamentação do Banco Central para as negociações com moedas virtuais e programas de milhagem de companhia aérea. Ele falou sobre a importância da operação da polícia civil do Distrito Federal que desvendou esquema de fraudes, com a kriptacoin, moeda virtual falsa.

Na opinião do deputado, a regulamentação pelo Banco Central, das negociações com moedas virtuais, vai trazer mais segurança aos investidores, embora a iniciativa não esteja agradando aqueles que buscam o lucro fácil, nem os empreendedores.

Ouça o áudio completo da entrevista.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Lincon Macário