Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

29/08/2017 10h24

Deputado Nilto Tatto comenta metas ambientais assumidas pelo Brasil junto à comunidade internacional

O parlamentar é presidente da Comissão de Meio Ambiente e está à frente de debate, no colegiado, para debater compromissos assumidos pelo Brasil na COP-22 e no Acordo de Paris

A Comissão de Meio Ambiente se reúne nesta terça-feira para debater compromissos assumidos pelo Brasil na COP-22, a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, realizada em Marrakesh, no Marrocos, em novembro de 2016.

Também está na pauta do debate a contribuição brasileira assumida no âmbito do Acordo de Paris, compromisso internacional para reduzir emissões de gases de efeito estufa na atmosfera e, assim, frear o aquecimento global.

Para falar sobre o debate o Com a Palavra entrevistou o deputado Nilto Tatto, do PT paulista. O parlamentar é presidente da Comissão de Meio Ambiente e também está à frente do debate no colegiado.

Para cumprir a meta do Brasil de restaurar e reflorestar 12 milhões de hectares de florestas e zerar o desmatamento ilegal da Amazônia até 2030, o deputado sugere que o governo finalize logo o Cadastro Rural, para saber a quantidade de reflorestamento necessário nos próximos quatro anos. Nilto Tatto acha que o governo brasileiro está lento para cumprir as demais metas, a que se comprometeu, de cortar 37% das emissões até 2025 e chegar até 43%, em 2030. Mas, na avaliação o deputado, o país ainda tem condições de cumprir essas responsabilidades assumidas junto à comunidade internacional.

Ouça o áudio completo da entrevista.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Lincon Macário