09/04/2013 09h00

Brasil tem 4ª maior população carcerária do mundo. Confira entrevista com o juiz Losekann

Cerca de 550 mil pessoas estão presas no Brasil, mas o sistema prisional foi projetado para abrigar um pouco mais de 300 mil detentos. O déficit causa a superlotação, que vem acompanhada de maus-tratos e mortes. Confira entrevista com o coordenador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do CNJ, o juiz Luciano Losekann.

Cerca de 550 mil pessoas estão presas no Brasil, mas o sistema prisional brasileiro foi projetado para abrigar um pouco mais de 300 mil detentos. O resultado deste déficit é a superlotação, que vem acompanhada de maus-tratos, doenças, motins, rebeliões e mortes. De acordo com dados do Sistema Integrado de Informações Penitenciárias do Ministéria da Justiça, o país tem hoje a quarta maior população carcerária do mundo e está atrás apenas dos Estados Unidos, da China e da Rússia. Nos últimos vinte anos, o número de presos cresceu 251%. Quem fala sobre este colapso nos presídios brasileiros é o coordenador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Conselho Nacional de Justiça, o juiz Luciano Losekann. 

Apresentação: Lincoln Macário e Danielle Popov