Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

16/05/2018 - 19h08

Deputados de Pernambuco criticam modelo de privatização do aeroporto de Recife

O ministro de Transportes participou de audiência pública da Comissão de Turismo da Câmara para discutir o assunto

O primeiro vice-presidente da Comissão de Turismo da Câmara, deputado Felipe Carreras (PSB-PE), prometeu entrar com ações judiciais para impedir que a licitação da concessão do aeroporto de Recife seja feita em bloco. A proposta do governo é que sejam licitados em conjunto os aeroportos de Recife, Maceió, João Pessoa, Campina Grande, Aracaju e Juazeiro do Norte. Esse modelo é diferente do usado em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e outros estados, nos quais os aeroportos foram licitados individualmente.

Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Audiência pública para apresentar explicações sobre o novo Modelo de Concessão de Aeroportos à iniciativa privada, e prestar outros esclarecimentos sobre os próximos lotes/blocos de Concessão
Ministro de Transporte, Valter Casimiro SIlveira (E): aeroporto de Recife poderia atrair voos regionais e ser grande hub no Nordeste

Em audiência pública da comissão para debater o assunto, Felipe Carreras informou as providências que vai tomar para impedir essa concessão em bloco. "O próprio governo federal, no rito da concessão, vai promover audiências públicas, e nós queremos desqualificar esse novo modelo, apontando que não é sadio para o aeroporto do Recife e que nós vamos perder competitividade. Vamos mobilizar todos os pernambucanos e pernambucanas, o setor produtivo, o trade turístico, o Parlamento, a bancada do nosso partido e a bancada nordestina para barrar esse tipo de modelo, inclusive com ações judiciais", declarou.

O deputado Danilo Cabral (PSB-PE) considerou o modelo imposto à concessão do aeroporto de Recife uma retaliação política. "Esse processo não deveria estar sendo vivenciado agora. Esse governo não tem autoridade para tocar esta pauta que está sendo conduzida hoje no Brasil. Em função de uma lógica exclusivamente fiscal, a gente tem um verdadeiro desmonte do Estado brasileiro. Um amplo processo de privatizações de empresas que estão sendo entregues a preço de banana", criticou.

Aeroporto superavitário
A principal reclamação dos parlamentares é que o aeroporto de Recife é superavitário, com lucros de mais de R$ 150 milhões no ano passado e, portanto, não deveria ser licitado junto com outros deficitários, como os de João Pessoa e Campina Grande.

Mas esse é justamente o argumento do ministro de Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira, para justificar a atratividade do negóico.

"Pode fazer com que o aeroporto de Recife vire um grande hub no Nordeste, com voos regionais por isso a ideia de vincular esse aeroporto a um grande bloco que pudesse otimizar o aeroporto de Recife e os demais aeroportos regionais", justificou. Na linguagem aeroportuária, hub é um centro de distribuição de voos.

Essa foi a segunda audiência pública sobre o novo modelo de concessão de aeroportos em blocos em vez de individualmente. Outras audiências sobre o assunto poderão ocorrer, pois o leilão está previsto para ocorrer apenas em dezembro deste ano.

Reportagem - Newton Araújo
Edição - Geórgia Moraes

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'