Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

11/04/2018 - 19h57

Programa de Visitação do Congresso Nacional recebe prêmio internacional

Pedro França/Agência Senado
Cultura - Geral - Visitação do Congresso - Crianças no Salão Negro
Em 2017 mais de 124 mil pessoas realizaram visita guiada ao Congresso

O Programa de Visitação Institucional do Congresso Nacional foi contemplado com os prêmios “Melhor atração de Brasília” e “Escolha dos Especialistas” – “2018 Experts' Choice Award” –, concedidos pelo site de turismo Trip Expert.

O Prêmio “Escolha dos Especialistas” é extremamente seletivo. São mais de 300 mil atrações turísticas elegíveis, em 124 países, e somente 1,5% delas são contempladas.

A seleção é feita com base em mais de um milhão de avaliações publicadas em 85 revistas, jornais e guias de viagem. Profissionais do Guia Michelin, Lonely Planet, Frommer's e Fodor's avaliaram o roteiro da visita ao Palácio do Congresso Nacional como “altamente recomendável” e “excepcional”, com destaque para a arquitetura de Oscar Niemeyer e o acervo artístico, que inclui obras de Di Cavalcanti, Athos Bulcão e Alfredo Ceschiatti.

Programa
O Programa de Visitação Institucional do Congresso Nacional ocorre desde 1998. Em 2017, mais de 124 mil pessoas realizaram a visita guiada. Entre elas, cerca de 3 mil eram visitantes de 82 países, como França, Estados Unidos, Nepal e Nova Zelândia.

A visitação funciona às segundas, quintas e sextas, e nos finais de semana e feriados, com entrada gratuita, das 9h às 17h30. Os grupos saem a cada 30 minutos, a partir do Salão Negro. É possível agendar visitas com acompanhamento de monitores que se expressam em inglês, francês, espanhol e Libras.

Da Redação/RS

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Sebastião | 17/04/2018 - 11h46
80% dos brasileiros,não conhece Brasilia e vai morrer sem conhecer. Não tem dinheiro nem para se alimentar como é que vai fazer turismo nessa terra?.Isso aí, foi construído para atender os interesses de lobistas, políticos e seus familiares privilegiados. Não façam propaganda de uma coisa que vocês sabem que não contempla pobres.