Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

11/09/2017 - 12h28

Proposta prolonga rodovia BR-156 do Amapá até o Pará

Divulgação
Cedes Estudo Arco Norte
Proposta está baseada em estudo do Cedes

A Câmara analisa proposta que prolonga a rodovia BR-156 desde o município de Laranjal do Jari, no Amapá, até a cidade de Alenquer, no Pará, numa extensão de 382 km, com grande parte do traçado coincidente com o da atual rodovia estadual PA-254.

Atualmente a rodovia cobre apenas o estado do Amapá, desde a localidade de Cachoeira de Santo Antônio, no município de Laranjal do Jari, até a fronteira com a Guiana Francesa. Com as alterações propostas, a BR-156 passaria a ter um total de 1.294 km, desde Alenquer até a fronteira com a Guiana.

O Projeto de Lei 7252/17 foi apresentado pelos deputados Remídio Monai (PR-RR), Lúcio Vale (PR-PA), e Vinicius Gurgel (PR-AP). Eles argumentam que a região de influência da rodovia possui grande potencial para exploração econômica sustentável e para o turismo ecológico.

“Além disso, os núcleos habitacionais existentes ao longo da rodovia seriam melhor integrados com o acesso rodoviário, o qual, juntamente com a hidrovia, possibilitará crescimento econômico e melhoria na qualidade de vida da população”, disseram em sua justificativa.

A proposta é um desdobramento do estudo “Arco Norte: Um Desafio Logístico”, publicado pelo Centro de Estudos e Debates Estratégicos (Cedes) da Câmara dos Deputados. Segundo o estudo, que teve a relatoria dos deputados Lúcio Vale e Remídio Monai, a nova logística de transportes vai aumentar a competitividade dos produtos brasileiros no exterior, mas para que isso aconteça é necessária uma série de investimentos para integrar rodovias, ferrovias, hidrovias e portos.

Tramitação

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada pelas comisssões de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia; Viação e Transportes; e Constituição e Justiça de de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Marcello Larcher
Edição – Rachel Librelon

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'