Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Transporte e Trânsito > Debatedores reclamam de custo do transporte no preço final da produção agrícola
16/03/2017 - 17h22

Debatedores reclamam de custo do transporte no preço final da produção agrícola

O presidente da Comissão Mista da MP das Concessões (MP 752/16), senador Ataídes Oliveira (PSDB–TO), destacou a influência do custo de transporte da produção no preço final dos produtos ao consumidor.

Durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (16) consultor de Infraestrutura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Luiz Antônio Fayet, assinalou que os problemas de infraestrutura acarretam perda de competitividade global da cadeia produtiva brasileira. Segundo ele, só o estado do Mato Grosso, maior produto de soja, perde cerca de US$ 1,2 bilhão/ano por dificuldades logísticas.

Para o relator da MP, deputado Sérgio Souza (PMDB-PR), ficou claro na audiência que todos querem um modelo de concessões com tarifas justas e serviço mais eficiente. “Percebi que todos são a favor das concessões. Precisamos de menor custo e maior eficiência na prestação do serviço”, enfatizou.

Ataídes Oliveira avaliou que, com os ajustes do Congresso, a MP vai garantir a redução do custo Brasil. “Espero que com essas audiências esta medida provisória saia da comissão pronta para ser votada nas duas casas e que o mais rapidamente possível possa ser sancionada pelo presidente Michel Temer.”

Íntegra da proposta:

Da Redação – RCA
Com informações da Agência Senado

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Erasmo Neto | 21/03/2017 - 08h51
André de Jesus Sarmanho dos Santos Freire | 20/03/2017 - 13h51. Resumiu com sabedoria o futuro.Imagine pequenos balões puxados por tratores para retirar a produção das fazendas até os silos.Imagine os silos aquecidos por energia solar para estabilizar a umidade dos grãos.Imagine conjunto de esteiras,movidas com energia solar para transportar em pequenos pacotes,com velocidade constante.Temos recursos humanos capacitados para construir e tecnologia para vigiar.Imagine quantas mortes evitadas nos desastres e na poluição;quanto vamos preservar o meio ambiente natural criado por Deus?
André de Jesus Sarmanho dos Santos Freire | 20/03/2017 - 13h51
Senhores, nosso País é ridículo, se fala tanto em logística, mais os cartéis do setor de transporte continuam mantendo nosso País entravado, emperrado nesse setor por das dificuldades impostas ao setor de logística pela insistência em se manter o transporte rodoviário como principal meio de transporte. Todos sabemos que o meio de transporte rodoviário é o pior e mais caro que existe no mundo. Pergunto: por que nosso país não investe na construção de grandes dirigíveis, já que nosso país já detém essa tecnologia? Dirigíveis são como grandes navios que poderão navegar por esse nosso imenso céu.
Erasmo Neto | 20/03/2017 - 11h34
Entre potencial e concretude existe um abismo.Não conheço transporte marítimo,mas é possível estudar as corrente marítimas que definem o custo do combustível, o fluxo do comércio exportador e importador.Ex:no rodoviário, o frete de ida para o nordeste tem que financiar a volta,pois o frete de retorno as vezes não supre o custo do combustível.Exportador que não estuda ou não forma uma equipe competente e honesta o caminho é a decepção.
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal