Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

05/01/2017 - 10h22

Arquivado projeto que estabelecia distância mínima entre postos de pedágio

Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Altineu Côrtes
Altineu Cortês: projeto prejudica as empresas e pode resultar em aumento de tarifas

A Comissão de Viação e Transporte rejeitou o Projeto de Lei 1434/15, do deputado Marcelo Belinati (PP-PR), que fixa a distância mínima entre os postos de pedágio rodoviários em 100km. A medida abrangeria novas concessões ou renovação das já existentes.

Como foi rejeitado pela única comissão de mérito responsável por analisa-lo, e não houve recurso, o projeto foi arquivado.

Pelo texto, a regra seria aplicada tanto entre postos do mesmo trecho rodoviário, quanto entre postos de trechos distintos, independentemente da concessionária.

Para o autor, a medida coíbe abusos na cobrança de pedágios pelas empresas prejudicando o transporte rodoviário. Segundo ele existem casos de vias cujos postos de pedágio estão localizados a intervalos de menos de 30 quilômetros de distância.

Já o relator, deputado Altineu Côrtes (PMDB-RJ), afirmou que o projeto prejudica as empresas resultando em aumento de tarifas e corte de investimentos. Além disso, ele argumenta que, ao definir uma distância mínima para instalação dos pedágios, o texto inviabiliza o cumprimento de normas de segurança para instalação desses postos.

“A aprovação do projeto contribui para a quebra das regras contratuais, o que, além de abrir precedente para a aprovação de outros projetos de mesma natureza, geraria vários processos de reequilíbrio econômico-financeiro entre o poder público e o ente privado”, concluiu o relator.

A Comissão também rejeitou os projetos apensados PL 3572/15, e o PL 6017/16, que também criavam regras para a instalação de pedágios.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Emanuelle Brasil
Edição – Rachel Librelon

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'