Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

24/01/2013 - 17h14

Semáforos poderão funcionar com luz amarela piscante nas madrugadas

Dep. Ângelo Agnolin (PDT-TO)
Agnolin: flexibilização dos semáforos nas madrugadas promoverá mais segurança aos motoristas.

A Câmara analisa o Projeto de Lei 4380/12, do deputado Ângelo Agnolin (PDT-TO), que determina que os semáforos funcionem, entre meia-noite e 5 horas, em sistema de alerta, com luz amarela piscante, exceto aqueles posicionados em locais cujo fluxo de veículos e pedestres justifique o funcionamento padrão. Nestes casos, deverá haver decisão fundamentada da autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via.

O autor argumenta que, durante a madrugada, condutores de veículos costumam cruzar o sinal vermelho, seja por impaciência, seja por medo de abordagens criminosas. “Ao ultrapassar o sinal vermelho, o condutor se sujeita a colisão com outro veículo, que se desloca confiante sob o escudo do sinal verde, desenvolvendo a velocidade admitida para a via”, afirma.

Segurança aos motoristas
Na visão do deputado, a flexibilização noturna dos semáforos, nas madrugadas, promoverá mais segurança aos motoristas. “Os cruzamentos com sinalização amarela intermitente impõem aproximações cuidadosas, nas quais os condutores de ambas as vias obrigam-se a conter a velocidade dos veículos, redobrando a atenção”, argumenta Agnolin.

O projeto acrescenta artigo ao Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97). Pela proposta, a autoridade de trânsito local poderá ainda estabelecer outros horários para o início e término do sinal amarelo piscante, conforme a característica do local. Para garantir o correto funcionamento da sinalização, o texto determina a colocação do sinal “Dê a preferência” na via secundária dos cruzamentos.

Tramitação
O projeto será analisado de forma conclusiva pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Lara Haje
Edição – Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Wander | 28/01/2013 - 14h05
Outra ideia que também pode ser considerada é reduzir o tempo do verde e vermelho nesses horários. Não faz sentido, em horários em que há apenas um ou dois carros, o sinaleiro ficar vermelho por até um minuto. Um tempo de 10 segundos seria suficiente para você reduzir a velocidade antes de chegar ao sinaleiro e passar no sinal verde. Nesse caso, não haveria o problema de ser necessária uma placa de "Dê a Preferência" para se saber quem poderia passar, como no projeto apresentado.
Djoni Filho | 25/01/2013 - 09h18
Sempre que se vê um sinal amarelo piscando, a tendência é ficar em alerta, devagar, olhando quem vem no cruzamento. No sinal vermelho quem fica em alerta é quem passa por ele vermelho, o verde vem com tudo. Bom projeto de lei.
Eduardo Gon | 24/01/2013 - 23h32
Se não temos efetivo policial suficiente para promover a segurança pública conforme determina a C.F., então, nada mais justo do que permitir que o cidadão de bem se proteja de alguma forma das armadilhas dos marginais que estão a solta (geralmente beneficiados por leis muito brandas). Lugar de bandido é na cadeia, e não como proposta educacional, mas como punitiva!