Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

20/04/2017 - 16h57

Substitutivo reduz multa por empregado não registrado

O substitutivo do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) à proposta de reforma trabalhista (PL 6787/16) reduz de R$ 6 mil para R$ 3 mil o valor da multa por empregado não registrado.

Atualmente, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) estabelece multa de um salário mínimo (hoje de R$ 937).

Nos casos de microempresa e empresa de pequeno porte, a multa cai de R$ 1 mil para R$ 800. A CLT estabelece multa de meio salário mínimo (R$ 468,50) para outras infrações sobre registro. A falta de dados sobre duração do trabalho, férias e acidentes também sujeita o empregador a paganebto de R$ 600.

Pelo texto de Marinho, a ausência de registro poderá gerar multa já na primeira fiscalização. O relatório retira desse caso o critério geral de dupla visita estabelecido na CLT, que prevê a primeira notificação como pedagógica e a segunda com aplicação de multa.

Reportagem - Tiago Miranda
Edição - Rosalva Nunes

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Antonio Oliveira | 13/07/2017 - 14h25
Está mais que provado que além de se representarem, pois muitos dos nossos deputados e senadores são empresários, esses políticos representam unicamente a classe empresarial, haja vista a criação da hipótese da demissão consensual que nada mais é do que o primeiro passo para acabar de vez com a multa rescisória. Disso a única coisa que vai focar é a limitação da movimentação do FGTS. Sentiram que vão perder de um lado, já estão garantindo por outro. Outro golpe é a redução do Aviso e ainda a retirada da figura do Seguro Desemprego. Isso sim é um golpe sujo. Acorda Brasil.