Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

10/04/2017 - 18h09

Para Marun, mudanças no texto da reforma da Previdência são viáveis

Relatório deve ser apresentado na próxima semana e votado na comissão especial até 27 de abril

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Dep. Carlos Marun (PMDB - MS) concede entrevista
Deputado Carlos Marun

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS), presidente da comissão especial que discute a reforma da Previdência (PEC 287/16), afirmou nesta segunda-feira (10) que as mudanças no texto original apresentado pelo Executivo são viáveis. "Os parlamentares estão sugerindo ajustes, muitos deles estão sendo entendidos como pertinentes, e isso está sendo incorporado ao texto”, disse Marun.

Ele informou que a previsão é que o relatório seja apresentado no dia 18 de abril e o texto seja votado na comissão especial até o dia 27. Para Marun, há praticamente um consenso entre os parlamentares da necessidade de uma reforma da Previdência e afirmou que o governo não teme a rejeição da proposta pelos deputados.

“Se é consenso de que é necessária uma reforma e se o governo está entendendo como pertinentes os ajustes propostos pelos parlamentares, não existe a mínima razão para que nós tenhamos medo de uma não aprovação”, explicou. “Vai ser aprovada por larga margem na comissão e vai ser aprovada por margem suficiente no Plenário", disse.

Íntegra da proposta:

Reportagem - Luiz Gustavo Xavier
Edição - Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Antonio Serra | 15/04/2017 - 16h53
Meus amigos, como podemos acreditar em uma classe politica sem moral e suja. A câmara dos Deputados e o Senado Federal estão mais sujo do que pau de galinheiro (corrupção). Este papo se a reforma da previdência não for aprovada, vai faltar dinheiro para os aposentatos, é uma grande mentira. Temos que tirar a metade dos deputados e Senadores, pois é onde está o rombo do nosso querido Brasil. Alguém sabe quanto custa a Câmara e o Senado ao cofre público por mês??? Peçam para ser mostrado, de preferência detalhado, aí sim vamos ver onde está o rombo.
Antonio Serra | 15/04/2017 - 16h50
Meus amigos, como podemos acreditar em uma classe politica sem moral e suja. A câmara dos Deputados e o Senado Federal estão mais sujo do que pau de galinheiro (corrupção). Este papo se a reforma da previdência não for aprovada, vai faltar dinheiro para os aposentatos, é uma grande mentira. Temos que tirar a metade dos deputados e Senadores, pois é onde está o rombo do nosso querido Brasil. Alguém sabe quanto custa a Câmara e o Senado ao cofre público por mês??? Peçam para ser mostrado, de preferência detalhado, aí sim vamos ver onde está o rombo.
Maria Luiza Rodrigues | 11/04/2017 - 14h55
Por que estas reformas não atingem os parlamentares? Só para exemplificar, como é possível um ex-presidente receber de benefícios 30 mil como ex-senador, 29 mil como ex-governador e mais de 19 mil como funcionário de Tribunal de Justiça? Todos esses benefícios como funcionário público. O total chega a R$ 78.000,00 mensais. Igual a este segurado, têm muitos País afora. Não há Previdência que suporte isto! O mais interessante é que mesmo se eu passar o INSS em 2 ocupações diferentes, não poderei me aposentar. Isto é Brasil!!!! Por estes motivos os Senhores desejam tanto votação em Lista Fechada.