Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Saúde > Proposta cria programa “Segunda Sem Carne”
06/02/2013 - 11h39

Proposta cria programa “Segunda Sem Carne”

Valter Campanato
Agropecuária - Criação de animais - Animais - Gado
Projeto proíbe fornecimento de carne bovina a escolas e cantinas públicas às segundas.

Está em tramitação na Câmara projeto que cria o “Programa Segunda Sem Carne”. A medida é válida apenas para cantinas, restaurantes, bares, escolas, lanchonetes, refeitórios e estabelecimentos similares localizados em órgãos públicos ou autarquias.

O projeto (PL 4624/12), do deputado Ricardo Izar (PSD -SP), proíbe o fornecimento de carnes e seus derivados às segundas-feiras às escolas da rede pública e aos estabelecimentos que prestam serviços de refeição para órgãos públicos e autarquias. Já em relação aos hospitais públicos e às demais unidades de saúde pública, o fornecimento de carne nas segundas-feiras seria facultativo.

A proposta estabelece que o Executivo promova campanha educativa para esclarecer sobre os benefícios de se retirar a carne do cardápio e sobre os deveres, proibições e sanções impostos pela lei.

Jorge Serejo
Ricardo Izar
Izar: consumo excessivo de carne é associado a obesidade, problemas no coração, diabetes e até câncer.

Ricardo Izar ressalta que o consumo excessivo de carne, principalmente a vermelha e processada, tem sido associado a doenças crônicas como obesidade, enfermidades cardiovasculares, diabetes e vários tipos de câncer. Ele ressalta ainda que as pessoas que não consumem carne têm redução de 14% a 35% nos níveis de colesterol e a mortalidade por essas doenças é de 20% a 24% menor.

Em estudos comparativos, disse o parlamentar, a hipertensão arterial acomete 42% da população geral e apenas 13% das pessoas que não comem carne. Izar salienta também que a prevalência de diabetes entre as populações que não consumem carne é reduzida pela metade. “Para cada porção de carne vermelha ingerida, o risco de diabetes aumenta em 25% e quando o consumo é feito por embutidos, o risco sobe entre 38% e 73%”, observa.

Tramitação
A matéria tramita em caráter conclusivo e será examinada pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público, de Seguridade Social e Família, e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem-Oscar Telles
Edição- Mariana Monteiro

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Neusa | 10/02/2013 - 18h23
Carne só faz bem para pecuaristas, donos de frigoríficos, e indústria de remédio. Faz mal para quem come e pior ainda para os animais que sofrem torturas desde o dia que nascem até o dia que morrem sob tortura.
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal