Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

26/01/2018 - 10h51 Atualizado em 02/04/2018 - 15h12

MP autoriza União a doar R$ 792 mil para restaurar Basílica da Natividade

Dan
Religião - igrejas - Basílica da Natividade Belém
A Basílica da Natividade é o local onde, segundo os cristãos, nasceu Jesus

O Diário Oficial da União publicou nesta sexta-feira (26) a Medida Provisória 819/18, que autoriza a União a doar ao Estado da Palestina até R$ 792 mil (US$ 252,3 mil pelo câmbio de ontem) para a restauração da Basílica da Natividade, na cidade de Belém. Os recursos sairão do orçamento do Ministério das Relações Exteriores.

Construída no século IV, a Basílica da Natividade contém uma gruta onde, segundo a tradição cristã, nasceu Jesus. Em 2012, o templo foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Segundo o governo, a restauração é um projeto organizado pelo governo palestino e pelas três igrejas que administram a basílica (católica, ortodoxa grega e armênia), com apoio da Unesco e de um grupo de países doadores, que incluem a Grécia, a Rússia, a Alemanha, a Espanha, o Vaticano e, agora, o Brasil.

A MP 819 é assinada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que ocupou interinamente a Presidência da República entre segunda à noite (22) e ontem, período em que o presidente Michel Temer viajou para a Suíça.

Tramitação
A MP 819 será analisada incialmente em uma comissão mista, ainda a ser criada. O parecer aprovado segue para votação nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Íntegra da proposta:

Reportagem - Janary Junior
Edição - Alexandre Pôrto

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Rodrigo | 20/04/2018 - 15h33
Absurdo. Acabamos de pedir ao Banco Mundial 270milhoes dólares pra educação a juros altíssimos e simplesmente vamos dar de mão beijada quase um milhão pra Palestina. Façam me um favor.... revolta
Andre | 19/04/2018 - 15h34
Um absurdo doarem dinheiro para uma obra que já terminou em 2017 muito estranho...
Alan Zamboni | 12/03/2018 - 08h32
Absurdo!! Doando o dinheiro do povo para fins religiosos. Não me venham dizer que não é, que é apenas para restaurar um patrimônio cultural, porque não é! Queria ver se fosse para reformar um templo hindu, ou uma mesquita islâmica, ou até mesmo um terreiro de candomblé num país africano, se dariam alguma coisa. O problema é que cada vez mais religiosos cristãos (principalmente evangélicos) estão entrando na política, meramente para lutar por suas pautas ideológicas, nada além disso. Independente da crença das pessoas, que devem ser respeitadas, mas o Estado deveria ser laico.