Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

27/12/2017 - 13h40

Relações Exteriores aprova acordo de livre comércio entre Mercosul e Palestina

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 775/17, que traz o acordo de livre comércio assinado entre o Mercosul e a Palestina em dezembro de 2011.

O texto, que está pronto para ser analisado pelo Plenário, já havia sido aprovado pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Entre os objetivos do acordo está a desgravação das tarifas aduaneiras aplicáveis aos produtos originários do Mercosul ou da Palestina. Esse processo obedecerá a um cronograma, que variará conforme a categoria em que os produtos estejam incluídos.

Relatora na Comissão de Relações Exteriores, a deputada Bruna Furlan (PSDB-SP) defendeu o texto e sugeriu, por meio de emenda, que todas as revisões ao acordo estejam sujeitas à aprovação do Congresso Nacional, ainda que não gerem encargos para o País.

Em 2016, o comércio entre Brasil e Palestina movimentou 28 milhões de dólares, com superavit em favor do Brasil. Em 2017, o montante apurado até o mês de novembro foi de 26 milhões de dólares, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Emanuelle Brasil
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Ariel Lazari | 23/01/2018 - 14h06
Senhores Deputados, não vejo nenhuma vantagem para o Brasil nesse acordo. Por que então se aproximar de um pais que tantas vezes apoiou e organizou abertamente o terrorismo? Vocês acham que é isso que os brasileiros querem?
Marcelo Duarte | 22/01/2018 - 16h55
Mais vezes tenho mais provas que o Brasil é uma República das bananas...
Rodney Rondollf | 20/01/2018 - 17h18
RÉpublica, as coisas publicas em marcha RÉ! Brasil a grande bananeira RÉpublicana, a DEMOcracia tupiniquim dos 200 milhões de bananas!