14/01/2019 - 17h18

PT descarta aliar-se a candidato à Presidência da Câmara que tenha apoio do PSL

O líder do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), afirmou, nesta segunda-feira (14), que o partido não pretende apoiar nenhuma candidatura à Presidência da Câmara que tenha o aval do PSL. Pimenta defendeu a formação de um bloco de oposição ao governo Bolsonaro e disse que tem mantido diálogo com diversas agremiações.

Segundo Paulo Pimenta, o partido só vai se posicionar em relação à eleição da Mesa Diretora na Câmara no dia 31 de janeiro. “Nossa prioridade continua sendo a formação de um bloco do campo democrático popular. Esse diálogo está avançando com o PSB e o Psol, e esperamos que o PCdoB e o PDT façam parte também. A partir daí, vamos negociar com as candidaturas à Presidência”, destacou.

Para ter o apoio do PT, informou Pimenta, o candidato à Presidência da Câmara deve assumir dois compromissos fundamentais: garantir a autonomia do Legislativo na defesa da autonomia parlamentar; e assegurar a independência em relação ao governo.

A eleição para a Presidência da Câmara e demais cargos da Mesa Diretora está marcada para o dia 1º de fevereiro, após a posse dos parlamentares da nova legislatura.

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'