Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

07/10/2018 - 22h39 Atualizado em 16/10/2018 - 16h20

Personalidades da TV e da internet conseguem votação expressiva

Personalidades de internet e da televisão tiveram votação expressiva neste domingo (7). O quarto candidato mais votado do estado de São Paulo para a Câmara dos Deputados, por exemplo, é Kim Kataguiri (DEM), líder do Movimento Brasil Livre (MBL), que ficou conhecido depois das manifestações de 2013 e em protestos a favor do impeachment de Dilma Rousseff.

São Paulo também elegeu o ator Alexandre Frota (PSL), que antes de entrar para a política participou de novelas e reality shows na televisão e de filmes. Outra eleita é Joice Hasselmann (PSL), jornalista e personalidade da internet.

Ouça esta reportagem na Rádio Câmara

Pernambuco elegeu como deputado Tulio Gadelha (PDT), que ganhou fama nacional após anunciar namoro com a apresentadora Fátima Bernardes.

Já no Rio de Janeiro, foi eleita a pastora e cantora Flordelis (PSD). O deputado federal mais votado por Santa Catarina é Hélio Costa (PRB), apresentador de televisão. O mais votado do Espírito Santo, Amaro Neto (PRB), é deputado estadual e também apresentador de TV.

Líder do movimento #NasRuas, que surgiu em 2011, Carla Zambelli vai assumir uma vaga pelo PSL de São Paulo.

O cantor Igor Kannario (PHS-BA), conhecido como o "Príncipe do Gueto", é outra celebridade que vai ocupar uma vaga na Câmara. Ele já ocupa um cargo de vereador na capital baiana.

Formada em Harvard e ativista pela educação, Tabata Amaral (PDT-SP), filha de um cobrador de ônibus e uma diarista, será outra estreante na Câmara dos Deputados.

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Wilson Silveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Emerson Teixeira | 15/10/2018 - 22h41
Hélio Costa, jornalista da Record/SC NUNCA FOI deputado estadual e tampouco ocupou cargos no Legislativo municipal, estadual e federal!
Prezado Emerson Teixeira, sua informação procede. O texto já foi corrigido. Obrigado pela colaboração.
Resposta enviada pela Câmara dos Deputados