Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

15/01/2018 - 13h00

Presidente da Câmara vai buscar apoio de governadores à reforma da Previdência

Em viagem oficial a Nova York, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, anunciou que vai procurar governadores de estado para convencê-los a apoiar a reforma da Previdência (PEC 287/16). 

Maia admitiu que o governo precisa ainda de 70 a 80 votos para que a proposta seja colocada em votação com chances de ser aprovada.

Em dezembro, ao constatar que ainda não tinha os 308 votos necessários para aprovação da proposta, o governo decidiu adiar para fevereiro a votação e o presidente da Câmara definiu cronograma que começa com a discussão da proposta em Plenário, a partir de 5 de fevereiro, e votação em primeiro turno em 19 de fevereiro.

Rodrigo Maia disse acreditar na possibilidade de aprovação, mas admitiu a necessidade de recomposição da base do governo, reduzida em razão das votações das denúncias contra o presidente Michel Temer e pelo fato de 2018 ser um ano eleitoral.

“O governo terminou 2016 com uma base de 360 deputados e acabou com 250 depois da segunda denúncia. É preciso mais 80 deputados para ter o conforto de ir a plenário. E em ano eleitoral, se não houver clareza de que há uma base sólida para votar, muitos acabam nem comparecendo”, explicou.

Maia ressaltou a importância de engajar os governadores em torno da reforma. Em dezembro, ele já tinha conversado sobre o tema com os governadores Fernando Pimentel, de Minas Gerais, e Luiz Fernando Pezão, do Rio de Janeiro.

“Vamos precisar de diálogo e envolvimento de governadores, que serão beneficiados. Este ano cinco estados não pagaram o 13º salário do funcionalismo público e não existe solução a curto prazo se não reestruturarmos as contas públicas”, disse.

Agenda internacional
Rodrigo Maia participa, até quinta-feira (18), de uma série de encontros oficiais com autoridades, políticos e empresários nos Estados Unidos e México. Hoje ele se reúne com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, para discutir a questão dos refugiados venezuelanos na região Norte do país.

Nos próximos dias, Maia se reúne com empresários americanos na Câmara de Comércio dos Estados Unidos em Washington e com lideranças políticas como o presidente da Câmara dos Deputados norte-americana, Paul Ryan.

Na quinta-feira, ele participa da Conferência Latino-Americana do Banco Santander, em Cancún, no México. Na sexta (19), volta a Brasília.

Íntegra da proposta:

Reportagem - Antônio Vital
Edição - Alexandre Pôrto

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Izabela | 29/05/2018 - 17h01
Gente pq não reduzir as mordomias e fazer um corte nos gastos,acho que deputado deveria bater ponto . Algum tem a curiosidade de ler o twiter e cometários ?
LINCOLN COLARES SARAIVA | 11/05/2018 - 02h05
SOLICITO A TODOS OS DEPUTADOS QUE DEFENDEM OS TRABALHADORES, QUE FAÇAM UMA REFLEXÃO E USEM SUAS FORÇAS, PARA RESGATAR OS DIREITOS DAQUELES QUE FAZEM JUS. O BRASIL QUE EU QUERO É DE UM PAÍS JUSTO, QUE FAÇA JUSTIÇA DANDO GANHO DE CAUSA A CPI DA PREVIDÊNCIA, O POVO TEM CONHECIMENTO QUE ESSA CAIXA FOI ROUBADA, NÃO A REFORMA E SIM A VOLTA DO DINHEIRO QUE FOI TOMADO DO TRABALHADOR QUE SÓ TEM SUOR E HONESTIDADE. VIVA O GRANDE SENADOR PAULO PAIM,QUE É CONVICTO DE QUE ESSA CAIXA TEM FORÇA SUFICIENTE PARA ANDAR COM AS SUAS PRÓPRIAS PERNAS.QUEREMOS O NOSSO DINHEIRO DE VOLTA.ATÉ BREVE, OBRIGADO.
LINCOLN COLARES SARAIVA | 11/05/2018 - 02h01
SOLICITO A TODOS OS DEPUTADOS QUE DEFENDEM OS TRABALHADORES, QUE FAÇAM UMA REFLEXÃO E USEM SUAS FORÇAS, PARA RESGATAR OS DIREITOS DAQUELES QUE FAZEM JUS. O BRASIL QUE EU QUERO É DE UM PAÍS JUSTO, QUE FAÇA JUSTIÇA DANDO GANHO DE CAUSA A CPI DA PREVIDÊNCIA, O POVO TEM CONHECIMENTO QUE ESSA CAIXA FOI ROUBADA, NÃO A REFORMA E SIM A VOLTA DO DINHEIRO QUE FOI TOMADO DO TRABALHADOR QUE SÓ TEM SUOR E HONESTIDADE. VIVA O GRANDE SENADOR PAULO PAIM,QUE É CONVICTO DE QUE ESSA CAIXA TEM FORÇA SUFICIENTE PARA ANDAR COM AS SUAS PRÓPRIAS PERNAS.QUEREMOS O NOSSO DINHEIRO DE VOLTA.ATÉ BREVE, OBRIGADO.