Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

02/10/2017 - 17h57

Bonifácio de Andrada diz que não deixará relatoria de denúncia contra Temer

“Quem vive na vida pública está permanentemente submetido a toda espécie de pressões, e eu estou há 50 anos na vida pública”, disse o deputado

Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
Deputados A - C - Bonifácio de Andrada
O deputado Bonifácio de Andrada, relator da nova denúncia contra Temer

O deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) disse nesta segunda-feira (2) que não deixará a relatoria da denúncia, por crimes de organização criminosa e obstrução da Justiça, contra o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

Bonifácio de Andrada afirmou que agirá com isenção e de acordo com o interesse público. “Quem vive na vida pública está permanentemente submetido a toda espécie de pressões, e eu estou há 50 anos na vida pública”, disse. “Não vou comentar questão político-partidária”, continuou.

Segundo o presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), a liderança do PSDB na Câmara havia pedido que a relatoria da denúncia não ficasse a cargo de um parlamentar da legenda.

“O deputado Bonifácio de Andrada está muito acima dessas questões partidárias e tem plenas condições de resolver internamente no partido qualquer dificuldade que haja em relação a isso”, disse Pacheco na quinta-feira (28), ao anunciar o nome do relator como decisão pessoal.

Caberá à CCJ votar o parecer sobre o caso, mas, independentemente desse parecer, o Plenário deverá decidir se autoriza ou não a abertura de processo no Supremo Tribunal Federal contra Temer, como determina a Constituição.

Leitura
Bonifácio de Andrada afirmou que já está lendo as 260 páginas da Solicitação de Instauração de Processo (SIP) 2/17, além dos anexos. Na peça, a Procuradoria-Geral da República acusa Temer, os dois ministros e outros políticos do PMDB de participar de um suposto esquema com objetivo de obter vantagens indevidas em órgãos da administração pública. Em nota, o Palácio do Planalto rechaçou as acusações.

Em seu décimo mandato, Bonifácio de Andrada é atualmente o deputado mais velho, com 87 anos. Advogado e professor de Direito, é representante da tradicional família de políticos mineiros que se iniciou com José Bonifácio de Andrada e Silva, patrono da Independência do Brasil.

Íntegra da proposta:

Reportagem - Marcello Larcher
Edição - Ralph Machado

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'