Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

21/09/2017 - 21h01

Chega à Câmara segunda denúncia contra Michel Temer

A denúncia precisará agora ser lida em sessão do Plenário. Depois, caberá ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, determinar a notificação de Temer e o envio da denúncia à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Chegou à Câmara dos Deputados na noite desta quinta-feira (21) a segunda denúncia feita contra o presidente da República, Michel Temer, pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. Temer é acusado de organização criminosa e obstrução da Justiça. Em nota, o Palácio do Planalto rechaçou as acusações.

A denúncia precisará agora ser lida em sessão do Plenário. Depois da leitura, caberá ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, determinar a notificação de Temer e o envio da denúncia à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Na CCJ, Temer terá prazo de dez sessões do Plenário para apresentar sua defesa. Depois disso, a comissão deverá, no prazo de cinco sessões do Plenário, votar o parecer do relator, a ser designado. 

Independentemente do parecer da CCJ, o Plenário deverá decidir se autoriza ou não a abertura de processo no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente da República, por crime comum.

Rodrigo Maia e o presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), adiantaram que, nesse caso, atuam como árbitros e não se manifestam sobre o teor da denúncia. “Vamos ter uma tramitação muito semelhante à da primeira denúncia, com os mesmos direitos e garantias acordados por todos os integrantes da CCJ”, disse Pacheco.

Primeira denúncia
Em agosto, o Plenário da Câmara negou autorização ao STF para processar Temer por crime de corrupção passiva, objeto da primeira denúncia de Janot contra Temer.

Reportagem - Marcello Larcher
Edição - Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Carlos Pouças | 16/10/2017 - 23h08
Recebi um dinheirinho proveniente de uma herança e estou querendo aplicar ele. Acho que comprando um deputado ou até dois, meu dinheiro renderia mais que em qualquer outro tipo de aplicação. COMPRO, CONFORME O PREÇO, UM OU ATÉ DOIS DEPUTADOS. EMBORA NÃO SEJA O MOMENTO PROPÍCIO, MERCADO INFLACIONADO, MAS POSSO REVENDE-LOS COM LUCRO. O TEMER VAI ÀS COMPRAS!
Lucas BR | 13/10/2017 - 12h25
Como tirar alguém corrompido do poder? TIREM O PODER DO CORROMPIDO. Enquanto houver um povo impotente diante de fatos irrefutáveis de corrupçao e de dirigentes malfeitores haverá tempos sombris
Maria Luiza Rabelo | 25/09/2017 - 12h20
Será que ainda haverá "VERBAS" para serem distribuídas aos deputados? Tudo por dinheiro, infelizmente. Só espero que o povo acorde e não reeleja ninguém em 2018. Basta de tanto oportunismo, casuísmos e falta de hombridade e vergonha!