Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

11/07/2017 - 19h48 Atualizado em 11/07/2017 - 19h54

Sessão de quarta-feira do Congresso é adiada para a próxima segunda-feira

Pauta inclui liberação de verbas para passaportes, vetos e LDO

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), remarcou para a próxima segunda-feira (17), às 10 horas, a sessão conjunta (Câmara e Senado) destinada a analisar 23 vetos presidenciais e dois projetos orçamentários – o da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2018 (PLN 1/17) e o reforço de R$ 102,4 milhões para a Polícia Federal retomar a emissão de passaportes até o fim do ano (PLN 8/17).

A convocação foi lida há pouco no Plenário da Câmara dos Deputados pelo 1° vice-presidente da Câmara, deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG).

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

João Batista Lopes | 12/07/2017 - 22h05
Porque temos que esperar tanto tempo para o Congresso votar a PI do passaporte?? Isso teria que ter sido votado com urgência, pois esta causando transtorno as pessoas que precisam deste documento para viajar, até porque elas já pagam por isso, e não pagam pouco por este documento! Senhores Parlamentares,por favor apressem esta votação!
Thays | 12/07/2017 - 15h40
Pelo amor de Deus, devolvam o nosso direito e liberem logo esses passaportes! nós brasileiros que pagamos nossos impostos em dia e gostaríamos de viajar nas férias corremos o risco de ter o sonho arrancado e muito prejuízo financeiro! Tenho certeza, que se algum familiar de vocês estivessem em nossa situação esse passaporte já teria sido liberado. LIBEREM LOGO O NOSSO DINHEIRO PARA EMISSÃO DOS PASSAPORTES!!!!!!
Carlos César Pinto | 12/07/2017 - 13h13
Que covardia.Brasileiros que planejaram e com dificuldade ainda estão pagando suas viagens de turismo. Muitos com mais de sessenta anos, profissionais das mais diversas especialidades, aposentados e ainda trabalhando. Pagam seus impostos (carga tributária brasileira uma das mais caras do mundo)e prestam serviços para o custeio e manutenção da governabilidade do Brasil e são assim tratados, sem nenhuma sensibilidade. Senhores Senadores e Deputados esta é uma atitude contrária ao estatuto do idoso "I- atendimento preferencial imediato e individualizado junto aos órgãos públicos e privados......"