Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Política > Comissão da Reforma Política debate hoje relatório parcial com regras eleitorais
23/05/2017 - 09h51

Comissão da Reforma Política debate hoje relatório parcial com regras eleitorais

A Comissão Especial da Reforma Política vai debater hoje o relatório parcial 3/17 que trata de regras eleitorais, sistemas eleitorais e modelo de financiamento de campanha. A reunião está marcada para as 14h30, no plenário 10.

Em seguida, outra comissão, a que acaba com a reeleição, altera o tempo de mandato e estabelece a coincidência dos mandatos (PEC 77/03), faz sua primeira reunião, que vai ocorrer às 16h30, também no plenário 10.

Renato Araújo/Câmara dos Deputados
Reunião Ordinária. Dep. Vicente Cândido (PT/SP)
Candido: com o agravamento da crise, pode ser analisado algum ponto que tenha acordo e possa ir a votação

Em ambos colegiados, o relator é o deputado Vicente Cândido (PT-SP). Para ele, o eixo central de discussão é o modelo de financiamento e o novo sistema de votações. "Estou priorizando o eixo central, que é financiamento e o sistema de votação. Mas como a gente mexe no sistema todo, estamos trabalhando os pontos mais periféricos.”

O parlamentar acrescentou que, com o agravamento da crise, pode ser analisado algum ponto que tenha acordo e possa ir a votação. “Para mostrar à população que nós precisamos mudar e fazer uma reforma política para o bem e a para a saúde da política brasileira."

Reforma prioritária
O deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), que já foi relator na comissão especial de reforma política em 2015, disse que, após a crise política instalada no País, após as denúncias envolvendo o presidente Michel Temer, a reforma política é prioritária. "Não tem clima para aprovar reforma nenhuma, acho que tudo vai por terra. Acho que tem que começar por zero novamente. A reforma política exacerba a sensação de que é necessário fazer uma reforma política. Observemos todas as delações que foram feitas pela Odebrecht. Qual a categoria mais envolvida na propina? Os políticos. Quando os políticos recebiam essas propinas? Nos períodos eleitorais; então, está estabelecido um vínculo entre a propina e as campanhas eleitorais."

Fim das coligações
Além dessas duas comissões, ainda há uma terceira criada, e ainda não instalada, que vai analisar a PEC 282/16, do Senado. A proposta proíbe as coligações entre legendas nas eleições proporcionais e estabelece cláusula de desempenho para o funcionamento parlamentar dos partidos.

A reunião poderá ser acompanhada ao vivo pela WebCâmara.

Íntegra da proposta:

Reportagem - Luiz Gustavo Xavier
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Liliane | 24/05/2017 - 07h24
Respeitem o povo brasileiro. Seu chefe. Essa pauta é descabida. Vocês merecem ficar inelegíveis para sempre. NÃO A LISTA FECHADA! NÃO A AUMENTO DE QUALQUER VERBA. TA NA HORA DE CORTA TODAS AS MORDOMIAS QUE VOCÊS RECEBEM A NOSSA CUSTA!!!
vagner | 23/05/2017 - 13h36
Para quê pagamos tantos políticos? Olha a quantidade de vereadores que cada município tem. Não servem para nada, só para roubar a população. A reforma mais urgente desse país é a Reforma Política mas de forma toral. Temos que diminuir a quantidade e o salário desses políticos.
Erasmo Neto | 23/05/2017 - 12h19
Brasil,concebido gerado e em construção com base na doutrina cristã,portanto doutrina aberta,contrario as doutrinas esotéricas dogmáticas e ocultistas.Hoje com o inicio das leis de transparência,cada candidato eleito ou concursado,não fica blindado e cada um escolhe o caminho, da honestidade que é um valor ou a desonestidade que têm preço.O livre arbítrio define o caráter,individual e do coletivo.Ex:malandro procura pares para formar o coletivo.Honesto percebe,não entra,se entrar e perceber procura uma forma de sair.Apostolo Paulo:nem tudo que é licito me convém.Contra a reforma.
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal