Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

23/03/2017 - 16h52

Comissões permanentes também querem discutir reformas e situação econômica

Marcos Santos/USP Imagens
Trabalho - geral - emprego desemprego ocupação profissão atividade
As reformas da Previdência e trabalhista, em análise em comissões especiais, serão objeto de atenção de colegiados permanentes

As reformas da Previdência Social e trabalhista, além da recuperação da economia brasileira, serão temas importantes neste ano para as comissões de de Seguridade Social e Família; de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; e Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços.

O novo presidente da Comissão de Seguridade Social e Família, deputado Hiran Gonçalves (PP-RR), elencou duas prioridades neste ano: a reforma da Previdência e o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Gonçalves afirmou que pretende aliar as atividades da comissão aos debates promovidos pela comissão especial que analisa o projeto de reforma da Previdência (PEC 287/16) enviado à Câmara pelo governo. Médico, ele defendeu o aprimoramento do SUS. “A universalidade do SUS fica comprometida quando as pessoas mais pobres não tem acesso ao serviço.”

A discussão sobre a qualidade de vida será uma das missões da Comissão do Idoso, anunciou o presidente do colegiado, deputado Gilberto Nascimento (PSC-SP).

“Infelizmente, o idoso no Brasil não é respeitado como deveria ser. O IBGE tem mostrado que no ano de 2030 serão 30% da população. Portanto, é muito importante que a comissão e a Câmara se posicionem sobre o tema”, disse.

Retomada da economia
O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), presidente da Comissão de Trabalho, disse que o colegiado vai acompanhar as discussões sobre reforma trabalhista, em análise em comissão especial. “Como colegiado permanente, a Comissão de Trabalho tem obrigação de participar do debate”, disse.

“Queremos atrair a sociedade para essa discussão, de modo que tenhamos uma legislação que garanta os direitos dos trabalhadores”, afirmou Orlando Silva, ressaltando a importância do assunto em razão dos quase 13 milhões de desempregados no Brasil.

A situação econômica será um dos temas da Comissão de Finanças e Tributação, informou o novo presidente do colegiado, deputado Covatti Filho (PP-RS). “Sabemos que este será um ano um pouco tumultuado, mas não tenho dúvidas que iremos fazer o melhor para o País”, disse.

O deputado Lucas Vergilio (SD-GO), novo presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, também se manifestou sobre o tema. “Esperamos contribuir com a retomada do País, tanto na geração de emprego como na geração de renda. Precisamos crescer.”

Confira entrevistas com todos os 25 presidentes no canal oficial da Câmara no Youtube



Comentários

Luiza Rabelo | 27/03/2017 - 10h51
É lamentável imaginar, que aqueles que deveriam implantar medidas para melhorar a vida das pessoas neste País, pensam unicamente em legislar em causa própria, fazendo conchavos, armando falcatruas para se livrarem dos processos. Ao invés de investirem tanto tempo nestes assuntos, por que não apresentam projetos para reduzir o número de vereadores, deputados, etc., afinal, o Brasil não aguenta tantas despesas. Isto sem falar nas viagens semanais, nos gostos com gabinetes, etc. O povo não pode permitir que a impunidade continue como desejam esta Casa, ao aprovarem o voto em “Lista Fechada".