Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

16/02/2016 - 15h59

Bancada governista fecha acordo com Dilma para impedir aumento de despesas

Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
Líder do Governo na Câmara, dep. José Guimarães (PT-CE) concede entrevista
José Guimarães: "O eixo central é a governabilidade; é trabalhar para o encerramento da instabilidade política e votar as matérias de interesse do País."

O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), informou que a base aliada ao Executivo, reunida nesta terça-feira (16) com a presidente Dilma Rousseff, decidiu fechar um acordo para impedir o aumento de despesas públicas.

“Sinalizamos, por sugestão dos líderes, a disposição de fazer um pacto pelo crescimento, que é não votar aumento de despesa e, a partir daí, discutir a qualidade do gasto público”, disse Guimarães, após a reunião que contou com 24 deputados, entre líderes e vice-líderes das bancadas de 14 partidos.

José Guimarães informou que será iniciado um ciclo de reuniões da presidente Dilma com as bancadas sobre a retomada do crescimento. “A presidente quer dar ritmo acelerado ao diálogo com sua base no Congresso”, ressaltou.

Ele acrescentou que a presidente voltou a pedir apoio para a votação de matérias de interesse do governo, como a Reforma da Previdência e a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

“O eixo central é a governabilidade; é trabalhar para o encerramento da instabilidade política e votar as matérias de interesse do País. A palavra de ordem é rapidez no diálogo. Temos poucos meses, é um ano eleitoral. Temos que fazer tudo até maio”, disse Guimarães.

Da Redação/JPJ
Com informações da Agência Brasil

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Bruno | 17/02/2016 - 15h59
Desde quando CPMF é matéria de interesse do País?
Erasmo Neto | 17/02/2016 - 09h30
Teoria argumentativa não derruba a verdade,e a verdade é com o custo atual da administração publica o povo esta falido. Alguém leu ou ouviu proposta para reduzir salários nos três poderes? Acordem nos Estados Unidos já existe manifestações para reduzir o poder dos bancos. Não é teoria,ao nascer brasileiro já nasce devendo. Só que alguns privilegiados tem direito a heranças de propriedade intelectual,bens moveis ou imoveis;ferindo de morte o conceito de igualdade de condições; comunismo,capitalismo,socialismo,na verdade são palavras para ocultar o desejo do poder de poucos sobre muitos
Cícero | 16/02/2016 - 18h25
Srs. deputados, quem deve pagar a CPMF e a Previdência são os Bancos; única instituição com direito ao roubo autorizado gerando seus formidáveis lucros, sempre na casa dos bilhões! assim como as multinacionais igualmente. O povo não será mais escravo; ou querem uma revolução a La Venezuela nesse país???