Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Acessível em Libras
  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto
Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Política > Cunha diz que será possível votar financiamento de empresas a partidos
27/05/2015 - 02h12

Cunha diz que será possível votar financiamento de empresas a partidos

Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara, dep. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) concede entrevista
Eduardo Cunha: "Vai cair a máscara daqueles que dizem que querem a reforma política e, na hora, não votam"

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, disse que o Plenário poderá votar nesta quarta-feira (27) o financiamento de empresas a partidos políticos, e não a partidos e candidatos. Na madrugada desta quarta, foi rejeitada emenda à proposta da reforma política (PEC 182/07) que incluía na Constituição a permissão de financiamento de campanha por empresas.

Cunha avaliou que a votação da reforma é difícil de prever. Ele disse acreditar que, depois da rejeição nesta terça-feira de mudanças no sistema eleitoral e do financiamento de campanha por empresas, nada será aprovado.

"Esse é o único tema que não dá para prever o que vai acontecer. A reforma política é igual a escalação da Seleção Brasileira, cada um tem a sua. Difícil você prever o movimento de cada um”, afirmou Cunha. “Eu tenho boa percepção de Plenário e não consegui visualizar nenhum tipo de votação nessa matéria.”

O presidente da Câmara ressaltou que cumpriu seu compromisso de colocar a reforma política em votação. “A reforma política está há anos e anos e ninguém consegue botar para votar. Eu pus pra votar, enfrentei todos os obstáculos, avoquei e coloquei para votar. Vai cair a máscara daqueles que dizem que querem a reforma política e, na hora, não votam."

Íntegra da proposta:

Reportagem – Paula Bittar
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Matheus | 27/05/2015 - 11h44
Isso não tem pé nem cabeça. Vai colocar em votação novamente uma proposta já rejeitada? Ora, se ontem a Câmara não aprovou a constitucionalização (inconstitucional, dizem alguns juristas) do financiamento empresarial, não faz sentido colocar em votação novamente uma proposta já rejeitada. Mesmo que formalmente não sejam a mesma PEC, o conteúdo da proposta já foi rejeitado e por isso é totalmente ilegal essa manobra. Seria como apresentar vários projetos de lei com o mesmo conteúdo para ir tentando aprová-lo na marra em votações consecutivas. E isso fere a deliberação democrática.
Gilberto Martins Jr | 27/05/2015 - 10h27
Explicando a fala do Dep. Cunha: "Vai cair a máscara daqueles que dizem que querem a reforma política e, na hora, não votam... DO JEITO EU QUERO." A reforma está sendo votada, deputado. Tem mais propostas em discussão hoje. Só que a reforma não está sendo votada do jeitinho que vossa excelência queria. Pra mudar mesmo, mesmo, tem que ficar estabelecido de uma vez por todas que o compromisso dos deputados, senadores, presidente e todos os outros é com o povo e com o país, e não com aqueles que financiam suas caríssimas campanhas eleitorais. Não ao financiamento empresarial de campanha!
walmensy nilber palheta da silva | 27/05/2015 - 09h19
O Congresso dá claros sinais de que está satisfeito com o caos político em que vivemos. Não conseguem pensar senão na sobrevivência de seus partidos. O povo que se dane oa manterem um sistema de votação complexo e que não expressa a nossa vontade.
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal