Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

09/04/2015 - 15h18 Atualizado em 09/04/2015 - 16h23

Deputados voltam a bater-boca durante o depoimento de Vaccari à CPI

Assista ao vivo.

Deputados do PT trocaram acusações e discutiram mais uma vez com o deputado Delegado Waldir (PSDB-GO) durante o depoimento do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Até mesmo o presidente da CPI da Petrobras, deputado Hugo Motta (PMDB-PB) entrou na discussão, ao ser questionado pelos petistas pela forma como o interrogatório estava sendo feito.

Delegado Waldir, ao interrogar Vaccari a respeito das acusações feitas a ele pelo Ministério Público, chamou o tesoureiro do PT de “maior corrupto e ladrão da história do país” e disse que o PT “patrocina a corrupção”.

“O senhor passou no psicotécnico? Como passou no concurso para delegado?”, perguntou a deputada Maria do Rosário (PT-RS). Waldir reagiu e protestou. “Mais uma vez sou ofendido pelo PT”. No início da sessão, ele foi acusado pelo deputado Jorge Solla (PT-BA) de ser suspeito de envolvimento com o ato de um funcionário da Câmara dos Deputados que soltou cinco roedores no Plenário da CPI assim que Vaccari entrou no recinto.

O deputado Valmir Prascidelli (PT-SP) reclamou do presidente da CPI e disse que o tempo de Waldir para fazer perguntas já havia se esgotado. “Quando o senhor for presidente de comissão, o senhor preside como quiser. Enquanto eu for presidente quem manda aqui sou eu”, respondeu Motta.

Doações aos partidos
O deputado Jorge Solla (PT-BA) provocou novo bate-boca com a oposição no plenário ao dizer que as empresas acusadas de pagar propina por contratos da Petrobras também fizeram doações aos demais partidos, como o PMDB, o PSDB e o DEM. Ele listou parlamentares e partidos que receberam doações das empreiteiras acusadas de formação de cartel na Operação Lava Jato e mencionou o nome do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) como um dos beneficiários das doações.

Lorenzoni reagiu. “Essa é minha quarta eleição e eu concorro com meus sigilos abertos. Eles medem os outros pela mesma medida”, disse. Ele foi defendido pelo deputado Delegado Waldir (PSDB-GO), que já havia protagonizado discussões com petistas na comissão. “Quem tem andado de camburão e algemado na Papuda não é nenhum deputado da oposição não”, disse.

Reportagem - Antônio Vital
Edição - Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'