Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Política > Psol lança Chico Alencar à presidência da Câmara
  • Compartilhar no Google+
23/01/2015 - 13h25 Atualizado em 23/01/2015 - 18h15

Psol lança Chico Alencar à presidência da Câmara

Gabriela Korossy
Dep. Chico Alencar
Para Psol, candidatura de Chico Alencar representa "reação ao discurso de negação da política".

O Psol lançou, nesta sexta-feira (23), o deputado Chico Alencar (RJ) como candidato à presidência da Câmara. Com isso, já são quatro os candidatos ao cargo, que incluem ainda Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Júlio Delgado (PSB-MG).

Segundo nota divulgada pelo Psol, a candidatura de Alencar simboliza uma "reação ao discurso de negação da política e à necessidade de que o Legislativo se abra aos clamores da população".

Chico Alencar afirma que o Psol está empenhado na construção de uma democracia “de alta intensidade”, que combine a força partidária com a participação popular direta. “Acreditamos que muitos parlamentares, pensando mais nos anônimos que os elegeram do que nos poderosos que eventualmente os financiaram, possam ser sensíveis à nossa plataforma de resgate da representação e em defesa de uma pauta progressista.”

O deputado acrescenta que sua campanha para presidente da Câmara "não gastará um tostão" e será baseada na divulgação de "ideias e causas".

O líder do Psol, deputado Ivan Valente (SP), acredita que a candidatura “é o resgate da ética na política e da defesa de uma pauta legislativa a favor dos trabalhadores e do povo”.

Na próxima legislatura, o Psol contará com cinco deputados: além de Chico Alencar e Ivan Valente, farão parte da bancada Jean Wyllys (RJ), Edmilson Rodrigues (PA) e Cabo Daciolo (RJ).

Alencar diz que pretende conquistar o voto dos deputados indecisos até a data da eleição, dia 1º de fevereiro. “Há cerca de cem deputados ainda indefinidos. Alguns partidos estão programando a definição de apoio só para as vésperas da eleição; então, vamos ver a repercussão do anúncio de nossa candidatura e quem pode fechar com nossas ideias”, comenta.

Propostas
Entre as propostas de campanha de Chico Alencar estão:

  • pautar a reforma política, com participação popular e sem financiamento empresarial de campanhas;
  • promover uma reforma tributária progressiva, que comece pela taxação das grandes fortunas;
  • defender os direitos das minorias, com enfrentamento do debate sobre a criminalização da homofobia;
  • recuperar a pauta trabalhista: das 40 horas semanais para os trabalhadores em geral e das 30 horas para a enfermagem;
  • buscar o sinal aberto para a TV Câmara e a amplitude nacional para a Rádio Câmara;
  • recuperar a credibilidade do Parlamento junto à sociedade;
  • garantir uma administração transparente, marcada pelo princípio do concurso público e o fim das terceirizações.

Perfil
Professor e escritor, o carioca Chico Alencar, 65 anos, tomará posse de seu quarto mandato na Câmara. Após um curto período no MDB, filiou-se ao PT em 1987, partido no qual permaneceu por 18 anos e foi eleito três vezes vereador no Rio de Janeiro.

Em 2005, após o PT enfrentar escândalos de corrupção, Alencar participou da criação do Psol, do qual foi líder. Na Câmara, foi titular de comissões como a de Direitos Humanos e Minorias; de Legislação Participativa; e de Educação. Atuou, ainda, no Conselho de Ética e no grupo de trabalho que analisou a proposta da Ficha Limpa.

Reportagem - José Carlos Oliveira
Edição - Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Erasmo Neto | 26/01/2015 - 13h41
Sr.Sérgio Mauricio dos Reis.Eleitores; interpretou errado.O tema é eleições para presidência da câmara.Só o coletivo de um candidato não elege o presidente.
Sérgio Mauríco dos Reis | 24/01/2015 - 10h58
Sr. Erasmo Neto. Leitores anônimos são todos aqueles que votam, não por interesses pessoais, mas coletivos, ou seja, valorizam o seu voto, não o prostitui.
karlos santos | 24/01/2015 - 08h25
Felizmente para o país este senhor será derrotado. É um conjunto de propostas tipicamente esquerdistas, que farão o país andar para trás, como tem sido nestes 12 anos.
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal