Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

25/07/2018 - 09h37

Competição esportiva paga poderá ter uso obrigatório de tecnologia na arbitragem

Vinicius Loures/Câmara dos Deputados
Reunião ordinária. Dep. Delegado Edson Moreira (PR - MG)
Moreira: recursos tecnológicos já são utilizados nas transmissões televisivas e acabam demonstrando os erros da arbitragem

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 9715/18, do deputado Delegado Edson Moreira (PR-MG), que obriga o uso de recurso tecnológico para arbitragem nas competições esportivas profissionais com cobrança de ingresso.

O regulamento de cada competição deverá ter regras e limites para o uso dos recursos. O uso só poderá ser pedido durante a partida e o resultado não poderá ser alterado depois. A proposta inclui a regra no Estatuto do Torcedor (Lei 10.671/03).

A Copa do Mundo de Futebol deste ano foi a primeira a adotar o sistema VAR (árbitro assistente de vídeo) em seus jogos. O sistema possibilita ao árbitro em campo ter uma outra opinião, checada a partir de análise de jogada em vídeo, em casos de possíveis erros.

Segundo Moreira, é direito do torcedor pagante ter a garantia de assistir um evento esportivo em que prevaleça a lisura, transparência e a justiça. “Os recursos tecnológicos já são utilizados nas transmissões televisivas e acabam demonstrando publicamente os erros da arbitragem”, disse.

A autonomia das entidades esportivas é resguardada, de acordo com Moreira, ao deixar elas definirem as regras e limites do uso desse tipo de recurso durante a partida.

Tramitação
A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Esporte; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Rachel Librelon

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'