Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

24/05/2017 - 18h43

Comissão reconhece xadrez, damas, go, bridge e pôquer como atividades esportivas

Lúcio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados
Audiência Pública. Dep. Flávia Morais (PDT - GO)
Flávia Morais: dependendo da forma como são praticados, os esportes da mente podem se enquadrar nas diferentes modalidades definidas pela Lei Pelé

A Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei (PL) 5840/16, que reconhece os jogos de pôquer, xadrez e damas como esportes a serem inseridos no Calendário Esportivo Nacional do Ministério dos Esportes.

A proposta, dos deputados Marco Antônio Cabral (PMDB-RJ) e Mariana Carvalho (PSDB-RO), contempla os chamados “jogos mentais”. O texto também prevê o reconhecimento do go (jogo de tabuleiro chinês) e bridge (conhecido como “xadrez de cartas”) como atividades esportivas.

A versão aprovada é o substitutivo da relatora, deputada Flávia Morais (PDT-GO), que optou por alterar artigo da Lei Pelé Lei 9.615/98, que define as modalidades esportivas, para incluir os jogos mentais.

Esportes da mente
“Dependendo da forma como são praticados, os esportes da mente podem se enquadrar nas diferentes modalidades definidas pela lei”, afirmou a deputada. “Se eles forem praticados nos sistemas de ensino para o exercício da cidadania e a prática do lazer, serão considerados como desporto educacional”, completou.

Pelo texto, caberá ao Executivo definir quais as modalidades de jogos serão classificadas como “jogos mentais”, o que abre a possibilidade para outras opções, além das previstas no projeto original.

“A sociedade e suas práticas são dinâmicas, surgindo sempre novas formas de interação esportiva, as quais não podem estar engessadas por lei, podendo ser incorporadas de forma mais eficiente por regulamento”, justificou a parlamentar.

Tramitação
A proposta ainda será analisada de forma conclusiva pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Emanuelle Brasil
Edição – Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Saulo Peres | 10/08/2018 - 08h19
Represento o o Jogo de Xadrez em Passo Fundo RS. Excelente ferramenta pedagogica e desportiva, podendo usar como ferramenta inclusiva social. A partir desta iniciativa podem surgir outras.
ALEXANDER LOUREIRO DE SOUZA | 08/08/2018 - 21h49
Que bom que estão lembrando dos esportes mentais. Venho fazer a defesa do Jogo de DAMAS, um esporte análogo ao xadrez, com táticas de abertura, meio de jogo e final, estratégias diversas de jogos ofensivos ou conservadores, pelo centro ou pelos cantos etc. Um esporte que tem sido aliado a socialização dos praticanetes, em especial os da 3ª idade, que necessitam manter a mente trabalhando e assim acabam por atrasar os efeitos ruins do avanço da idade.
Antônio Manoel Lima de Holandah | 22/11/2017 - 10h17
O XADREZ se enquadra, em todas características esportivas: Histórico, Fundamentos(Técnicos e Taticos e Regras. Além de um gasto energético(O cérebro funciona, basicamente, à base de glicogênio), acima de muitas modalidades, reconhecidas classicamente, como esportivas. Além disso, o XADREZ promove, como FERRAMENTA PEDAGÓGICA, o desenvolvimento da COGNIÇÃO HUMANA (Nós aspectos PSICOMOTORES, RELACIONAL, EMOCIONAL E RACIONAL). No seio educacional, é um instrumento de aperfeiçoamento do PROCESSO DECISÓRIO(TOMADA DE DECISÃO: Partida=Conjunto de decisões, fundamental para todos os âmbitos da VIDA.