Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

03/09/2018 - 11h26

Rodrigo Maia diz que incêndio de museu carioca é uma “perda irreparável”

Parlamentares lamentam a perda do patrimônio e criticam falta de investimentos no setor

Tania Rego/Agencia Brasil
Um incêndio de proporções ainda incalculáveis atingiu, no começo da noite deste domingo (2), o Museu Nacional do Rio de Janeiro
Museu Nacional em chamas. A mais antiga instituição científica e museológica do Brasil tinha cerca de 20 milhões de itens no seu acervo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, lamentou, neste domingo à noite, a destruição do Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Pelo Twitter, Maia disse que o incêndio traz uma perda irreparável para a cultura do País.

O presidente da Câmara disse ainda que irá batalhar para destinar recursos do orçamento federal para a reconstrução do museu e buscará parcerias com empresas.

Pelas redes sociais, diferentes parlamentares também lamentaram o incêndio no Museu Nacional.

O líder do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), destacou a perda inestimável para a cultura, a história e a memória do Brasil e ressaltou que a falta de manutenção do prédio da instituição era decorrente da crise orçamentária e da emenda constitucional proposta pelo governo Temer para limitar os gastos públicos (EC 95).

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) lembrou que o orçamento do museu carioca vinha sofrendo cortes nos últimos anos e que, em 2018, as verbas caíram de R$ 346 mil para R$ 54 mil. Segundo Chico Alencar, uma emenda parlamentar dele, de R$ 200 mil para o museu, neste ano, até agora não foi liberada.

Em 2015, durante o governo de Dilma Rousseff, o museu nacional chegou a fechar por 11 dias por falta de verbas.

“O incêndio no Museu Nacional é o retrato do descaso com nossa cultura, com nosso patrimônio, da falta de investimentos na nossa ciência, educação e cultura”, lamentou o presidente da Comissão de Educação, deputado Danilo Cabral (PSB-PE).

Já o líder do PSL, Delegado Francischini (PR), criticou tanto a falta de investimentos do governo federal na manutenção do museu quanto as opções dos governos petistas, anteriores, em financiar exposições de teor sexual e com artistas sem roupa.

Dinheiro do BNDES
Em nota, o Ministério da Cultura lamentou o incêndio que destruiu o acervo e as instalações do Museu Nacional, que pertencem à Universidade Federal do Rio de Janeiro. O ministério, segundo o texto, vinha apoiando a direção do museu na elaboração de projetos e busca de recursos para financiar o plano de revitalização e requalificação da instituição.

Um total de R$ 21,7 milhões foi conseguido, em junho, com o BNDES para as ações no museu, mas, segundo o ministério, não houve tempo para o dinheiro ser usado e evitar a tragédia.

O Museu Nacional é a mais antiga instituição científica e museológica do Brasil e completou 200 anos em junho. Seu rico acervo era composto por mais de 20 milhões de itens. O prédio, de grande valor histórico, foi sede principal da monarquia até a proclamação da República.

Da Redação – ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Felipe | 04/09/2018 - 08h29
Esse tipo de acontecimento é inaceitável! Uma perda de nosso patrimônio de valor maior que bilhões de reais. Chega de corrupção! Medidas duras contra os políticos corruptos que foram os principais causadores dessa tragédia.