Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

06/07/2018 - 10h30

Câmara aprova outorga ao tenente-coronel Voigt do título de patrono do controle de tráfego aéreo

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Reunião extraordinária. Dep. Daniel Vilela (MDB - GO)
Daniel Vilela apresentou parecer pela constitucionalidade da proposta

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o Projeto de Lei 8678/17, do Poder Executivo, que outorga o título de Patrono do Quadro de Oficiais Especialistas em Controle de Tráfego Aéreo da Aeronáutica ao tenente-coronel Aldo Augusto Voigt. O relator, deputado Daniel Vilela (MDB-GO), apresentou parecer pela constitucionalidade, juridicidade e boa técnica legislativa do projeto.

O texto havia sido aprovado anteriormente pela Comissão de Cultura. Como tramitava em caráter conclusivo, está aprovado pela Câmara e seguirá agora para o Senado, a menos que haja recurso para análise no Plenário.

O projeto traz na exposição de motivos uma biografia de Voigt (1942-2001) a fim de justificar a homenagem. Catarinense, ingressou na Força Aérea Brasileira (FAB) em 1959 e foi declarado aspirante a oficial especialista em controle de tráfego aéreo em 1969.

Em 1974, foi transferido de Pirassununga (SP) para Brasília para a Comissão de Implantação do Sistema de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cisdacta). No ano seguinte, tornou-se chefe do Centro de Controle de Tráfego Aéreo (CCTA) do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta I, Brasília).

Foi decisivo no processo de migração dos centros de controle de área convencionais do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Brasília para as novas instalações do Cindacta I. Foi ainda qualificado como operador de radar de centros de controle de área em 1978, tendo sido o primeiro controlador de radar de rota qualificado no Brasil.

Também reformulou e modernizou, como chefe, o curso de formação de oficiais especialistas em tráfego aéreo da Escola de Oficiais Especialistas e de Infantaria de Guarda, em Curitiba, participando da implantação do Cindacta II na cidade em 1983.

Foi promovido a tenente-coronel em 1985 e, mesmo na reserva, continuou a contribuir em sua área de atuação.

Íntegra da proposta:

Da Redação/RM
Edição - Marcia Becker

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'