Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

12/06/2018 - 08h20

Lei de Aprendizagem e o novo Ensino Médio serão discutidos na Comissão de Educação

A Comissão de Educação vai debater hoje a atualização da Lei de Aprendizagem e o novo Ensino Médio. O pedido de realização do debate é dos deputados Izalci Lucas (PSDB-DF) e Caio Narcio (PSDB-MG).

Segundo Izalci Lucas, é necessário modernizar a Lei de Aprendizagem, pois o mercado de trabalho está sempre se modificando. Já Caio Narcio lembra que a legislação brasileira prevê que as empresas reservem de 5% a 15% das vagas para aprendizes mas, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), de janeiro a setembro de 2017, apenas 1/3 das vagas foi preenchido.

Ouça esta matéria na Rádio Câmara

As discussões na audiência pública serão divididas em dois temas: a primeira mesa vai discutir o PL 10.088/18, que “visa à atualização da legislação da aprendizagem profissional e ao aprimoramento da política de inserção dos jovens no mercado de trabalho”. Entre os convidados, estão a secretária da Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec), Eline Neves Braga Nascimento; o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi; o gerente de Assuntos Institucionais e Corporativos do Centro de Integração Empresa Escola (Ciee), Ricardo Melantonio.

A Mesa 2 vai debater o tema "A Lei da Aprendizagem e suas possibilidades para o desenvolvimento sustentável do Brasil à luz do novo Ensino Médio". Foram convidados o presidente da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (CNE), Eduardo Deschamps; o presidente do Conselho Nacional de Secretários da Educação – CONSED, Antonio Idilvan de Lima Alencar; a procuradora do Trabalho, representando a Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância/MPT), Patrícia Sanfelice; dentre outros.

Confira a programação completa aqui.

A audiência pública está marcada para as 10h no plenário 10.

Acompanhe esse debate pela WebCâmara.

Da Redação – AC

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'