Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

02/03/2017 - 17h00

Incentivo público para curso à distância na área de saúde pode ser proibido

DEP RODRIGO PACHECO
Rodrigo Pacheco: formação desses profissionais exige aprofundamento de conhecimentos teóricos e técnicos

Tramita na Câmara dos Deputados projeto de lei que proíbe o incentivo do governo ao desenvolvimento e à veiculação de cursos de educação a distância (EAD) na área de saúde.

O texto (PL 5414/16) foi apresentado pelo deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) e altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB, Lei 9.394/96).

A norma prevê o incentivo público a cursos de EAD e de educação continuada, mas não faz nenhuma restrição à área de saúde.

Pacheco defende que a formação de profissionais dessa área exige aprofundamento de conhecimentos teóricos e técnicos que podem ser prejudicados pela metodologia aplicada aos cursos de EAD.

“As tecnologias em saúde são extremamente dinâmicas, requerendo do estudante contato direto com sua evolução, a fim de garantir a eficácia de sua intervenção como futuro profissional”, argumenta.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo nas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Rachel Librelon

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Juarez Ferreira | 23/12/2017 - 07h34
Não tem problema curso a distância na área da saúde,desde que cumpra uma carga horária,em atendimento clínico,em faculdade ou em cursos,já que tem muitos espalhados por aí, realmente se está lei vier a ser aprovada ,vai acabar com o cartel de cursos de formação acadêmica na odontologia,hoje na atualidade os cursos são muito caros e não atende os mais pobres.