Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

01/02/2017 - 15h13

Educação aprova atualização de ECA para adaptá-lo à Constituição

A Comissão de Educação aprovou proposta que modifica e revoga dispositivos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA – Lei 8.069/90) para atualizá-lo em relação ao disposto na Constituição de 1988, no que se refere ao direito à educação, parte modificada em 2009 pela Emenda Constitucional 59.

Luis Macedo / Câmara dos Deputados
Deputados D - F/ Dep. Damião Feliciano (PDT-PB) participa do Seminário sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).
Feliciano: parecer pela aprovação das mudanças sugeridas

A atualização está prevista no Projeto de Lei 5546/16, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que recebeu parecer pela aprovação do relator na comissão, deputado Damião Feliciano (PDT-PB).

Entre outros pontos da nova redação da lei, o dever do Estado com a educação escolar pública será efetivado com a garantia de educação básica obrigatória e gratuita dos 4 aos 17 anos. A educação básica inclui a pré-escola, o ensino fundamental e o ensino médio, mas na atual redação do ECA só é obrigatório e gratuito o ensino fundamental.

“Com a nova redação, incluem-se a pré-escola e o ensino médio como obrigatórios e gratuitos. Desta feita, o texto do ECA prescinde do inciso que prevê a garantia da ‘progressiva extensão da obrigatoriedade e gratuidade ao ensino médio’, motivo pelo qual propõe-se a sua supressão”, observou Damião Feliciano.

O relator acredita que, com as mudanças, o ECA vai reforçar o valor jurídico de direitos constitucionalmente assegurados.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Erasmo Neto | 03/02/2017 - 17h01
Concordo com texto apresentado.A porcaria que existe hoje foi construída pelas gerações passadas e mantidas por muitos adultos,com base na ideia de pão e circo para o povo.Faça pesquisa empírica perguntado:Conhece as leis que regem a sociedade?Conhece o resultado dos jogos de futebol?Prefere estudar ou se divertir?Os chamamentos são muitos as escolhas são individuais.Povo ignorante chora,povo com conhecimento apreende a fazer para construir a paz interna e questionar com base sólida."Nem tudo que é licito me convém".Segundo Gandhi a violência é uma doença.
rubens | 03/02/2017 - 14h15
muito bom, nesse momento se garantir os direitos pois no atual momento estão querendo suprimir os direitos adquiridos da população.
Alessandra Vieira dos Santos | 03/02/2017 - 01h31
Absurdo isso!! Esse Estatuto é falho. A Lei tem que ser mais rígida, punir com rigor e não proteger esses menores infratores. Quando um Político, Juiz ou alguém do alto escalão não perder alguém da família, esse Estatuto vai continuar essa porcaria que é hoje!