24/03/2015 - 14h40 Atualizado em 24/03/2015 - 14h56

Comissão discute suposta doutrinação político-ideológica nas escolas

Assista ao vivo.

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados realiza neste momento, no plenário 10, audiência pública para discutir a suposta existência de doutrinação política e ideológica nas escolas.

O deputado Izalci (PSDB-DF) propôs o debate argumentando que estudantes e pais se preocupam com o “grau de contaminação político-ideológica” dos colégios brasileiros, do ensino básico ao superior.

Izalci não deixa claro que tipo de doutrinação seria feita nas escolas, mas diz que “um exército organizado de militantes travestidos de professores” prega aos alunos sua própria visão de mundo, com o pretexto de transmitir uma visão crítica da realidade.

“Defendemos que os estudantes sejam informados dos deveres do professor. O objetivo dessa informação é duplo: por um lado, recordar os professores das obrigações éticas e jurídicas compreendidos no ato de educar; e, por outro, conscientizar os alunos do direito constitucional que eles têm de não serem doutrinados por seus docentes”, afirma o parlamentar.

Participam da audiência:
- o secretário de educação básica do Ministério da Educação, Manuel Palácios;
- a presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amábile Pácios;
- o representante da Associação Nacional dos Centros Universitários (Anaceu), Celso da Costa Franches;
- o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, do Ministério Público, Trajano Sousa De Melo;
- o coordenador do Movimento Escola Sem Partido, Miguel Nagib;
- o professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Luiz Lopes Diniz Filho;
- o professor de Sociologia do Departamento de Educação da Universidade de Brasília (UnB) Braulio Porto De Matos; e
- a educadora Ana Caroline Campagnolo.

Da Redação - MO

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'