Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Educação e Cultura > Deputados pedem mais eficiência na gestão do Enem e do Sisu
19/01/2011 - 15h04

Deputados pedem mais eficiência na gestão do Enem e do Sisu

Arquivo - J. Batista
Gastão Vieira defende gestão descentralizada no Enem.

O deputado Gastão Vieira (PMDB-MA), titular da Comissão de Educação e Cultura da Câmara, sugeriu um modelo de descentralização para tornar mais eficientes o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação. Vieira disse que não é fácil a aplicação de um exame nacional em um país de dimensões continentais como o Brasil e, por isso, defendeu a delegação de atribuições para as universidades.

O Enem já registrou problemas como erros em impressão de provas e suspeita de vazamento de dados. Já o Sisu, utilizado para seleção de candidatos às universidades públicas com base na nota do Enem, teve problemas técnicos em seu site. Estudantes de todo o Brasil enfrentaram dificuldades para fazer a inscrição no sistema. Por esse motivo, as inscrições para as 83.125 vagas disponíveis pelo Sisu foram prorrogadas até quinta-feira (20), às 23h59.

"O Enem é um grande avanço, mas é preciso apurar se essas dificuldades estão existindo", disse Gastão Vieira.

O deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) também pediu mudanças no atual modelo de gestão do Ministério da Educação. “Há uma falha muito séria do ponto de vista da gestão do modelo”, disse. Ele ressaltou que é favorável ao Enem, pois possibilita uma concorrência mais democrática entre todos os brasileiros, mas afirmou que a “incompetência administrativa está gerando uma degeneração do sistema”.

O Ministério da Educação confirmou ontem o nome da reitora da Universidade Federal do Estado do Rio (Unirio), Malvina Tania Tuttman, como nova presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela aplicação do Enem.

Em audiência na Câmara em 17 de novembro, o ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou que é normal haver algum tipo de erro no Enem, devido ao grande número de candidatos (cerca de 3,5 milhões em 2010). Por causa de erros, o ministério já reaplicou o exame em diversos casos.

Reportagem – Idhelene Macedo/Rádio Câmara
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

NILTON | 20/01/2011 - 18h23
O ENEM É UMA GRANDE OPORTUNIDADE PARA O ESTUDANTE ENTRAR NA UNIVERSIDADE, PORÉM DEVIDO AOS ERROS ASSIM COMO O CADASTRAMENTO A VAGAS, AO CONCLUIR O SEGUNDO GRAU, O ESTUDANTE PODERIA UTILIZAR SUAS NOTAS CONQUISTADAS, PARA CONCORRER A ESSAS VAGAS OFERECIDAS PELAS UNIVERSIDADES, RESPEITANDO CRITÉRIOS ESTIPULADOS EM LEGISLAÇÃO. POUPARIA AS DESPESAS E DORES DE CABEÇA DE TODOS. PENSEM NISSO.
claudio | 20/01/2011 - 08h25
Para o s.r. fernando hadad é normal ocorrer erros, pois bem, sim é normal por isso mesmo que a educação no Brasil não tem evolução se os responsaveis por programas educacionais não tem interrese em ajudar os estudantes é natural que os mesmos (muitos estudantes desmotivados) não tenham vontade de seguir nos estudos. Raciocinem, reflitam sobre estes acontecimentos dificuldade em fazer inscrição no sisu, confusão na prova do enem bom eu acho que não precisa dizer mais nada.
Geovane Pedro | 19/01/2011 - 16h08
O propósito do programa SISU não seria para causar angústia e indignação por parte de nós estudantes, e sim para promover a democratização(é o que se espera)do ens. superior, dando uma possibilidade de acesso ao estudante menos favorecido brasileiro; mas o que se ve ano apos ano, são falhas, pedidos de suspensão, anulação de provas que no final das contas, não resolvem de fato, o problema. O Brasil precisa de jovens críticos e empenhados para o desenvolvimento nacional.Jovens com esse propósito é que não faltam, mas o que ele precisa é de " ferramentas" de qualidade para este fim.
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal