Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

11/07/2018 - 10h52

Esterilização compulsória de mulher é tema de debate em comissões

As comissões de Seguridade Social e Família; e de Legislação Participativa debatem hoje decisão judicial recente que determinou a esterilização compulsória de uma mulher residente em Mococa (SP).

O deputado Jean Wyllys (Psol-RJ) que propôs o debate, explica que, no mês de junho, um juiz de Mococa determinou que uma mulher de 36 anos de idade, fosse submetida compulsoriamente a uma cirurgia de esterilização (laqueadura tubária). Segundo o parlamentar, o pedido do Ministério Público foi atendido sem a realização de nenhuma audiência ou nomeação de defensor público.

“Quando o recurso do município – contra a esterilização compulsória – chegou ao Tribunal de Justiça de São Paulo, a mutilação já havia ocorrido”, explica. “Precisamos nos responsabilizar por contribuir para que o sistema de Justiça resguarde os direitos das mulheres, ao invés de suprimi-los arbitrariamente – como tem feito de modo sistemático, em especial contra mulheres negras, indígenas, LGBT e em situação de pobreza”, afirma Wyllys.

Foram convidados:
- a coordenadora auxiliar do Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher a Defensora Pública do Estado de São Paulo, Paula Sant Anna Machado de Souza;
- a diretora presidente da Associação Artemis - ONG contra violência doméstica e obstetrícia, Raquel Marques;
- a representante da Rede de Instituições do Borel e Coordenadora do Grupo Arteiras, Mônica Francisco; e
- presidente da ANIS - Instituto de Bioética, Débora Diniz.

O debate será realizado às 16h30, no plenário 7.

Da Redação – RL

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'