Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Acessível em Libras
  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto
Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Direitos Humanos > Sessão solene debaterá campanha da fraternidade em defesa do saneamento
15/02/2016 - 08h52

Sessão solene debaterá campanha da fraternidade em defesa do saneamento

Campanha da Fraternidade 2016 - TEMA: “Casa comum, nossa responsabilidade” LEMA: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”

O Congresso Nacional realiza hoje uma sessão solene para debater a Campanha da Fraternidade de 2016, que tem como tema "Casa comum, nossa responsabilidade", com foco no saneamento básico, no desenvolvimento, na saúde integral e na qualidade de vida. A sessão está marcada para as 11 horas, no Plenário do Senado.

A campanha é promovida pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) e assumida pelas igrejas-membro: Católica Apostólica Romana, por meio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Episcopal Anglicana do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil e Síria Ortodoxa de Antioquia. Além dessas igrejas, estão integradas à campanha a Aliança de Batistas do Brasil, a Visão Mundial e o Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (Ceseep).

Dengue e zika
A campanha quer chamar atenção para o fato de o Brasil ser a sétima maior economia do mundo, mas ainda ter 100 milhões de pessoas sem serviços básicos de tratamento de esgoto e coleta de lixo.

“Só a falta de fraternidade explica o vergonhoso quadro sanitário no Brasil, cujo exemplo mais dramático hoje é a epidemia da dengue, do chikungunya e do vírus Zika, com sua trágica e angustiante realidade da microcefalia em nossas crianças”, disse o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), que solicitou a sessão juntamente com o deputado Raul Jungmann (PPS-PE).

“Temos todos os recursos técnicos e materiais para fazer do Brasil um país decente: o saneamento é uma das condições da decência. Falta-nos compaixão com aqueles que sofrem os efeitos da falta de saneamento e fraternidade para mobilizar os recursos que temos”, afirmou o senador.

Da Redação

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal