Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Direito e Justiça > PEC autoriza entidades religiosas a propor ação de inconstitucionalidade
10/01/2012 - 11h10

PEC autoriza entidades religiosas a propor ação de inconstitucionalidade

Arquivo/ Saulo Cruz
João Campos
João Campos: agentes estatais muitas vezes interferem no sistema de liberdade religiosa.

A Câmara analisa a Proposta de Emenda à Constituição 99/11, do deputado João Campos (PSDB-GO), que inclui as entidades religiosas de âmbito nacional entre aquelas que podem propor ação direta de inconstitucionalidade e ação declaratória de constitucionalidade ao Supremo Tribunal Federal. Entre estas entidades estão, por exemplo, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, e a Convenção Batista Nacional.

Atualmente só podem propor esse tipo de ação:

- o presidente da República;
- a Mesa do Senado Federal;
- a Mesa da Câmara dos Deputados;
- a Mesa de Assembleia Legislativa ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal;
- governador de Estado ou do Distrito Federal;
- o procurador-geral da República;
- o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil;
- partido político com representação no Congresso Nacional; e
- confederação sindical ou entidade de classe de âmbito nacional.

O autor do projeto argumenta que os agentes estatais “muitas vezes se arvoram em legislar ou expedir normas sobre assuntos que interferem direta ou indiretamente no sistema de liberdade religiosa ou de culto”. Por isto, para João Campos, é necessário “garantir a todas as associações religiosas de caráter nacional o direito subjetivo de promover ações para o controle de constitucionalidade de leis ou atos normativos, na defesa racional e tolerante dos direitos primordiais”. O deputado afirma que a decisão de apresentar o projeto foi tomada após “bom debate” feito no âmbito da Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional.

Tramitação
A PEC terá a admissibilidade analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovada, será analisada por uma comissão especial a ser criada para esse fim. Depois, seguirá para o Plenário, onde precisará ser votada em dois turnos e ser aprovada por 3/5 dos deputados.

Saiba mais sobre a tramitação de PECs

Íntegra da proposta:

Reportagem- Rodrigo Bittar
Edição- Mariana Monteiro

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Julio Românovitch | 17/01/2012 - 21h06
Concordo com o projeto de lei. É realmente um absurdo que tirem a liberdade religiosa das pessoas neste país. Assim como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, o Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil e a Convenção Batista Nacional, TODAS as religiões devem ter direito de propor ações de inconstitucionalidade, já que o Estado não é oficialmente nem católico, nem presbiteriano, nem batista e sequer cristão. Sendo assim, reivindico desde já o direito da minha Igreja Satanista de propor ações de inconstitucionalidade sobre o que quer que seja.
Rita Candeu | 17/01/2012 - 07h59
Mais uma tentativa torpe da Bancada mais tosca de todos os tempos para teocratizar o Brasil
Rafael | 16/01/2012 - 14h02
O Irã/EUA de hoje é o Brasil de amanhã. Estado laico já!
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal