Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Consumidor > Manifestantes entregam assinaturas para aprovar projeto contra uso de animais
07/05/2014 - 23h20

Manifestantes entregam assinaturas para aprovar projeto contra uso de animais

O projeto está pautado para ser votado na próxima quarta-feira (14) no Plenário da Câmara.

Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Ato Público contra testes com animais na cosmética no Brasil
Mais de 1,2 milhão de assinaturas que pedem o fim do uso de animais na indústria de cosméticos no Brasil foram entregues no ato.

Fotos de maus tratos contra animais fizeram parte do ato público na Câmara dos Deputados que pede a votação do projeto de lei (PL) que põe fim ao uso de animais na indústria de cosméticos. Mais de 1,2 milhão de assinaturas que pedem o fim da prática no Brasil foram entregues em ato nesta quarta-feira (7). 

De autoria do deputado Ricardo Izar (PSD-SP), o PL 6602/13 proíbe o uso de animais em testes de produtos cosméticos e tramita em regime de urgência.

Votação
O projeto está pautado para ser votado na próxima quarta-feira (14) no Plenário da Câmara e pode ter o alcance ampliado, segundo o vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, deputado Roberto Teixeira (PP-PE). "Estou botando uma emenda de destaque, introduzindo no projeto de lei a proibição também de fazer testes em animais para fins de materiais de limpeza, para que realmente acabe de maneira definitiva esses maus-tratos de animais com esses testes."

O presidente da Frente Parlamentar, deputado Ricardo Izar, acredita que impedir o uso de animais na indústria de cosméticos trará grandes benefícios para o Brasil. "É um grande ganho, é um ganho para o Brasil, é um ganho moral para o Brasil no que diz respeito aos maus-tratos com animais. É também um ganho mercadológico, já que as empresas de cosméticos vão poder começar a exportar para a União Europeia, coisa que hoje é proibida porque lá se consome produtos de países que não se utilizam da prática de testes em animais. Então vai ser um ganho mercadológico, financeiro, vai gerar emprego, gerar renda, e ainda respeitar os animais."

Métodos substitutivos
A Frente Parlamentar em Defesa dos Animais quer discutir métodos substitutivos, mais baratos e eficazes para pesquisa com cosméticos, como os realizados pela União Europeia, que proibiu os testes com animais em 2009.

Segundo o representante da ONG Cruelty Free Brasil, Frank Alarcon, a sociedade brasileira quer mudanças. "A causa animal está se fortalecendo, está crescendo, está se organizando, e hoje um parlamentar que ignore estas questões corre um sério risco de ser muito mal visto pelos eleitores que hoje estão muito mais informados."

Íntegra da proposta:

Reportagem - Sandra Amaral
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal