Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

11/04/2012 - 17h19

Usuários da internet não têm clareza sobre uso de dados pessoais, diz deputado

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou há pouco que os usuários de internet não têm clareza sobre como as informações fornecidas por eles aos sites são utilizadas comercialmente. Ele observou que os usuários não têm clareza, por exemplo, quanto aos métodos de publicidade direcionada do Google. Pimenta participa de audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor sobre a nova política de privacidade do Google. Ele foi o autor do requerimento de realização da audiência.

Para o diretor de Políticas Públicas e Relações Governamentais do Google do Brasil, Marcel Leonardi, o usuário precisa ser educado e esclarecido sobre a lógica de funcionamento da internet. Segundo ele, tem havido um esforço da empresa nesse sentido. Ele afirmou que a unificação das políticas de privacidade dos cerca de 60 serviços do Google é parte desse esforço.

O deputado Carlinhos Almeida (PT-SP) questionou se o portador de um celular do sistema operacional Android – sistema de propriedade do Google –, adere automaticamente à política de privacidade do Google. O representante da empresa afirmou que não, já que o Android não exige vinculação direta a uma conta do google.

Novo debate
Paulo Pimenta informou que um novo debate sobre a questão da privacidade deverá ser promovido pela Comissão de Defesa do Consumidor em conjunto com a Comissão Especial do Marco Civil da Internet. “Todas as empresas do setor serão convidadas”, disse.

O presidente do Facebook Serviços Online do Brasil Ltda, Alexandre Hohagen, foi convidado para o debate desta quarta-feira, mas solicitou ao deputado Paulo Pimenta a retirada do convite. A justificativa foi de que a audiência tratava da nova política de privacidade do Google. O Facebook não é um serviço do Google.

Continue acompanhando esta cobertura.