17/12/2018 - 15h44

Comissão rejeita reembolso de créditos não utilizados de planos pré-pagos

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Audiência pública sobre o PL 9622/18, que prevê condicionar os contratos de patrocínio de bancos públicos a clubes mediante o cumprimento de ações sociais de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes. Dep. Roberto Alves (PRB - SP)
Na opinião do deputado Roberto Alves, relator do projeto, a proposta traz "possíveis entraves a modelo de negócios inovadores"

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados rejeitou o Projeto de Lei 4379/16, do deputado Flavinho (PSC-SP), que estabelece, para as operadoras de telefonia móvel, condições para a cobrança de tarifas de planos pós-pagos e a obrigatoriedade de reembolso de créditos não utilizados de planos pré-pagos, em caso de rescisão de contrato.

O relator no colegiado, deputado Roberto Alves (PRB-SP), apresentou parecer contrário ao texto. Segundo Alves, a proposta não traria benefícios, além de trazer incoerências e possíveis entraves a modelos de negócios inovadores.

No que se refere à devolução de créditos de planos pré-pagos e de valores pagos em planos pós-pagos, Alves afirmou que o Regulamento Geral dos Direitos do Consumidor já impede que haja cobrança após o pedido de cancelamento, obriga a prestadora a notificar o usuário caso haja créditos a serem devolvidos e, ainda, determina a devolução em dobro no caso de cobrança indevida. Desta forma, o dispositivo regulamentar é bastante detalhado, protegendo, inclusive, o usuário contra possíveis ineficiências.

“O projeto de lei visa eliminar práticas que restringem a possibilidade de o usuário fazer livre escolha de sua prestadora de telecomunicações, o que é algo salutar. Entretanto, talvez a imposição de obrigação dessa natureza em lei, na forma pretendida pelo projeto, não seja a melhor opção”, afirmou Alves.

Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisada pelas comissões de Defesa do Consumidor; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

daniEL | 17/12/2018 - 19h48
Não bastasse o abuso das operadoras, que nos incomodam/aborrecem e obrigam a inserir recargas de créditos frequentemente, mesmo sem querermos e ainda tendo créditos acumulados e não utilizados, ainda temos um ou outro deputado (provavelmente com sua eleição e outras benesses bancadas por essas operadoras) nos negando o direito ao saldo acumulado em caso de rescisão do contrato. Já acho um absurdo os créditos acumulados em pré-pagos não poderem ser usados para doações, por exemplo, agora nos negam tb a garantia à devolução em caso de cancelamento da linha??? Realmente Lamentável!